Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Negra’

O bonde da cultura Hip Hop, mais especificadamente, da Dança Urbana (Dança de Rua ou Street Dance) vai estacionar nas Olimpíadas Rio 2016 para levar muitas atrações artísticas e culturais para os turistas e os cariocas.

BOTY2010_fernanda_sunega

Battle Of The Year Brazil (BOTY) 2010 / Crédito: Fernanda Sunega

Começa no dia 6 e vai até 11 de agosto o festival de Dança Urbana “Battle Brazil – Edição Especial”, na Escola Nacional do Circo, no Rio de Janeiro. A atração integra a programação de mostras culturais organizada pela Funarte.

O objetivo da atividade é promover o intercâmbio artístico-cultural entre grupos de Dança de Rua brasileiros por meio de apresentações de grupos (crews) de Hip Hop de renome internacional vindos de quatro estados brasileiros. A atração integra o calendário de mostras artísticas e culturais organizado pela Funarte.

Organizada pela Cia Eclipse Cultura e Arte, a “Battle Brazil” é considerada a maior competição nacional de Dança de Rua (Street Dance) realizada em Campinas/SP. Mas desta vez, não haverá competição porque a mostra de dança integrará o calendário de atrações artístico-culturais dos Jogos Olímpicos 2016.

Durante o evento os grupos irão oferecer oficinas, palestras, batalhas shows e espetáculos de danças para propagar seus trabalhos e iniciativas culturais. A proposta da “Battle Brazil – Edição Especial” não é ser somente uma mostra, mas incentivar a interação entre os grupos de forma a divulgar o talento desses artistas.

Participam da mostra 12 grupos de danças oriundos das regiões Sudeste, Sul e Centro Oeste. Sendo eles: MOS Crew, de Campinas/SP; Original Rocking, de Poços de Caldas/MG; Still Contact, de Curitiba/PR; Resistência Ativa, de Anápolis/GO; The Killers, de São Paulo/SP; Street Son, de São Paulo/SP; Crewest, de Franco da Rocha/SP; Super Star B.Boys, de Colombo/PR; Browns Boggie, de Campinas/SP;  Pânico Krumpers, de Campinas/SP, Companhia Híbrida/RJ e Cia Eclipse Cultura e Arte, de Campinas/SP. Além do MC Uiu e os DJ’s JP Black e Negresco.

Além de espetáculos, a “Battle Brasil – Edição Especial” oferecerá palestras e oficinas aplicadas pelos grupos convidados. A intenção é oferecer um espaço para a troca de saberes e vivências culturais e artísticas, além de estimular a interação com a comunidade artística carioca e, principalmente, com turistas que participarão das Olimpíadas Rio 2016.

Serão realizadas oficinas de “Danças Urbanas Estilo Popping” e “Danças Urbanas Estilo Krump” e uma palestra sobre “Danças Urbanas no Brasil”

 

Batalha Show Danças Urbanas

eclipse_ensaio_fot-Gustavo Brito

Breaking, Popping, Krump e outros gêneros serão apresentados na edição especial da Battle Brazil / Crédito: Gustavo Brito

Batalhas Show são apresentações demonstrativas sem competições, apesar da denominação “batalha”. Elas apresentarão ao público diferentes estilos de Dança Urbana, formas de expressão e performances dos dançarinos, bem como gêneros musicais variados que compõem estas danças.

Durante a programação serão apresentadas coreografias com temáticas diversas enfatizando vários estilos de dança, que nasceram com a Cultura Hip Hop na década de 70 nos Estados Unidos, mas que assumem características regionais em cada lugar do mundo.

A Escola Nacional do Circo será palco de artistas-atletas que realizarão performances com saltos, giros, movimentos acrobáticos musicados com muita energia, ritmo e sentimento do original Hip Hop.

 

Espetáculos de Dança

Espetaculo Impermanência / Crédito: Samuel Lorenzetti

Espetáculo Impermanência / Crédito: Samuel Lorenzetti

Durante a mostra, será possível assistir ao espetáculo “Impermanência”, interpretado pela Cia Eclipse Cultura e Arte. O espetáculo revela como a impermanência influencia tanto a nossa vida, como também o ambiente, porque tudo está em constante mutação. A impermanência invade nossa existência e faz parte de nossa condição humana. Através dela é possível abdicar de apegos e medos, vivenciando a renúncia, a aceitação e a instabilidade.

Esse espetáculo foi premiado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural) Circulação Dança 2015 da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Já o espetáculo “Olho Nu”, terceira parte da trilogia que discute Hip Hop e fragilidade, traz  como mote o desejo de desnudar o dançarino de rua, ressaltando as fragilidades deste corpo potente e, ao mesmo tempo, revelar todo o potencial criativo existente por trás destas fragilidades. Na cena, a repetição que busca transformação, busca também por formas de composição que extrapolem o lugar comum dessa técnica levando à reflexão sobre este corpo que se atém no papel de entreter e atender expectativas daquele que assiste.

A montagem foi criada pela Companhia Híbrida, fundada em 2007 na cidade do Rio de Janeiro, pelo diretor e coreógrafo Renato Cruz. Desde o inicio, a proposta desta Companhia reside em desenvolver uma pesquisa singular misturando diferentes linguagens artísticas, tais como as Danças Urbanas, a dança Contemporânea, a linguagem teatral e tudo mais que possa servir como base para materialização de novas ideias.

 

Jam – Encontro de Confraternização

Durante a Battle Brazil será realizado um encontro de Jam, com confraternização e intercâmbio cultural dos artistas convidados com os dançarinos do Rio de Janeiro ou outros que estejam na cidade, como turistas, e queiram integrar o palco para apresentação improvisada.

 

Breve histórico da Cia Eclipse Cultura e Arte

Eclipse Cultura e Arte

Eclipse Cultura e Arte / Divulgação

Criada em 2002 na cidade de Campinas/SP, a companhia tem sido premiada nacional e internacionalmente por espetáculos e projetos realizados em Dança Urbana.

A Cia Eclipse Cultura e Arte realiza pesquisas artístico-culturais para criação de peças, espetáculos, performances e intervenções; desenvolvendo os diferentes estilos de Danças Urbanas, sua especialidade, mesclado com técnicas de ginástica acrobática, circo, teatro, entre outras linguagens artísticas que contribuem com a iniciativa proposta.

A companhia é organizadora do Campinas Street Dance Festival, festival oficial de Dança de Rua que entrou para o calendário anual da cidade, e da Battle Of The Year Brazil, etapa nacional da competição conhecida como a Copa do Mundo da Dança de Rua, cuja final é realizada na Alemanha desde 1990.

A Cia Eclipse desenvolve projeto de formação e iniciação em Danças Urbanas com aulas gratuitas oferecidas por dançarinos e coreógrafos voluntários. Os encontros acontecem aos sábados à tarde na Estação Cultura de Campinas e na Casa de Hip Hop de Campinas.

A Cia Eclipse Cultura e Arte foi fundada e é dirigida pelos coreógrafos e bailarinos Ana Cristina e Kico Brown. Em 2011, eles lançaram o livro “Dança de Rua” que apresenta um estudo sobre uma das maiores manifestações culturais que influenciou e influencia a juventude do mundo inteiro, o Hip Hop.

Mais informações sobre a companhia em www.eclipse.art.br.

 

Mostra Funarte de Festivais

A Battle Brazil – Edição Especial foi contemplada pelo edital da Funarte (Fundação Nacional das Artes), que selecionou projetos de âmbito nacional, para compor a programação artística de três espaços da fundação na cidade do Rio de Janeiro: Teatro Dulcina, Teatro Cacilda Becker e Escola Nacional de Circo durante os Jogos Olímpicos 2016. A programação deverá ser realizada entre os dias 30 de julho a 4 de setembro.

Com essa iniciativa, o MinC (Ministério da Cultura) e a Funarte pretendem dar ampla visibilidade a uma importante rede de difusão, formação e promoção do acesso à diversidade da produção artística brasileira, constituída pelos festivais nacionais de Circo, Dança, Teatro e suas transversalidades.

 

PROGRAMAÇÃO

06/08 (sábado)

  • 19h: Showcases de Breaking

07/08 (domingo)

  • 16 às 19h: Jam – Encontro de Dançarinos (confraternização e interação)
  • 19 às 21h: Batalha Show de Danças Urbanas

09/08 (terça-feira)

  • 16 às 17h30: Oficina “Danças Urbanas Estilo Popping”
  • 17h30 às 19h: Palestra “Danças Urbanas no Brasil”
  • 19 às 20h30: Oficina “Danças Urbanas Estilo Krump”

10/08 (quarta-feira)

  • 19 às 20h: Espetáculo IMPERMANÊNCIA – Cia Eclipse Cultura e Arte/SP

11/08 (quinta-feira)

  • 19 às 20h: Espetáculo OLHO NU – Companhia Híbrida/RJ

 

Todas as atrações são gratuitas e a programação completa pode ser conferida em www.battlebrazil.com.br.

battle_rj

Read Full Post »

 

tereza_de_benguela

Tereza de Benguela / Google Imagens

Nesta segunda-feira, 25 de julho, celebramos o Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha. A data foi criada em 25 de julho de 1992, no I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, em Santo Domingos, República Dominicana, para marcar, internacionalmente, a luta e a resistência da mulher negra.

Para destacar essa importante data, a Frente de Mulheres Negras de Campinas e Região promove de 25 a 31 de julho atividades para compartilhar suas percepções afro latinas, negras e feministas a respeito dos temas como: Cultura, Direitos e Políticas Públicas, Militância e Sexualidade.

Durante a semana serão lançados a Revista da Frente de Mulheres Negras de Campinas e Região e o documentário “Em Marcha Sempre”. A publicação é fruto do acúmulo de conversas e vivências das mulheres negras que integram a frente e os textos escritos lançam reflexões sobre Cultura, Ancestralidade, Atualidades, Trabalho, Sexualidade e Educação.

No Brasil a Lei nº 12.987/14 instituiu o 25 de julho como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Ela foi uma líder quilombola que viveu no atual estado do Mato Grosso durante o século 18 e tornou-se rainha do Quilombo Quariterê após a morte de seu marido. Sob sua liderança a comunidade negra e indígena resistiu à escravidão por duas décadas, sobrevivendo até 1770, quando o quilombo foi destruído pelas forças de Luiz Pinto de Souza Coutinho.

Vale destacar que, apesar de muitas mulheres negras serem bem mais qualificadas e investir mais tempo que os homens em estudo, elas ainda ganham menos de 40% que brasileiro branco e, outras tantas, são exploradas em ocupações terceirizadas precárias no setor de limpeza ou alimentação.

Por isso, o 25 de julho é um dia de luta e para lembrar que as mulheres negras brasileiras continuam, bravamente, combatendo cotidianamente o racismo, o machismo e a violência doméstica tão enraizados em nossa sociedade patriarcal e conservadora.

 

Frente de Mulheres Negras de Campinas e Região

frente_negraA Frente de Mulheres Negras de Campinas e Região é composta por 20 coletivos de militância feminista, cultural, periférica e negra, que se mobilizam com a intenção de promover ações permanentes e constantes acerca da temática da Mulher Negra.

A frente é organizadora do Sarau das Aliadas, que acorre todo último domingo do mês na Casa de Cultura Tainã, na Vl. Pe. Manoel da Nóbrega.

 

Programação

25 de julho (segunda-feira)

19h – Lançamento da Revista da “Frente de Mulheres Negras” e do Documentário “Em Marcha Smpre”.

Local: MIS Campinas (Rua Regente Feijó, 859 – Centro)

28 de Julho (quinta-feira)

19h – Roda de Conversa “Mulheres Negras e Direitos: a Justiça quando vira injustiça”.

Local: Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Rua Barão de Jaguara, 636 – Centro)

29 de Julho (sexta-feira)

19h – Roda de Conversa “Mulheres Negras e Sexualidade: diálogos entre gerações”.

Local: Estação Cultura (Praça Marechal Floriano Peixoto)

30 de Julho (sábado)

10 às 20h – Mutirão de Graffiti Feminino “Rolê das Aliadas”.

Local: Casa de Cultura Tainã (Rua Inhambu, 645 – Vila Padre Manoel da Nóbrega)

31 de Julho (domingo)

14 às 20h – Sarau das Aliadas, com a entrega do Prêmio “Mulheres Negras 2016”.

Local: Casa de Cultura Tainã (Rua Inhambu, 645 – Vila Padre Manoel da Nóbrega)

 

Fonte: Com informações da Frente de Mulheres Negras de Campinas e da Wikipedia

 

Lei também: Viola Davis: sobre negras e brancas e a igualdade de oportunidades

Read Full Post »

Em Campinas o mês da Consciência Negra tem um calendário extenso que incorpora diversas atividades das entidades do Movimento Negro e instituições públicas.

O momento chama à reflexão dos avanços da população negra e os desafios que estão postos em todos os campos: Educação, Mercado de Trabalho, Saúde etc.

As atividades exaltam a cultura negra e priorizam o diálogo sobre a situação e espaço do negro na sociedade. O destaque fica por conta da Marcha Zumbi dos Palmares que acontece no sábado, 17/11, às 9h, com saída da Estação Cultura (Av. 20 de Novembro, s/n, Centro de Campinas).

Confira os eventos e prestigie:

Programação de comemoração do Mês da Consciência Negra

Até 1º de dezembro
Exposição Itinerante “Herança Étnica”
Horário: das 9h às 17h
Local: Museu da Cidade – Avenida Andrade Neves, n° 33, no Centro
Visitas escolares por meio de agendamento pelo telefone 3231-3387

12 de novembro
Sessão de Cinema
Horário: das 14h às 16h
Local: Cepir – Rua Visconde do Rio Branco, n° 468, no Centro (Acesso pela Avenida Campos Sales, 427)

14 de novembro
Atrações Artísticas “Encontro de Pagode e Convidados”
Horário: das 19h às 21h
Local: Estação Cultura, s/n°, Centro

15 de novembro
Pré lançamento do CD Jongo Dito Ribeiro e abertura do “4° Sou da África em Todos os Sentidos”
Horário: 19h
Local: Casa de Cultura Fazenda Roseira – Avenida John Boyd Dunlop, s/n° – Jardim Ipaussurama – em frente ao Campus II da PUC Campinas

Encontro de DJs Afro e Samba Rock
Horário: da 14h às 21h
Local: Estação Cultura, s/n°, Centro

16 de novembro
Encontro de Bambas do Samba
Horário: da 19h às 21h
Local: Estação Cultura, s/n°, Centro

17 de novembro
Concentração da Marcha Zumbi dos Palmares
Horário: às 9h
Local: Estação Cultura, s/n°, Centro

17 e 18 de novembro
Almoço Temático “Sabores da Bahia”
Horário: das 10h às 14h
Local: Casa de Cultura Fazenda Roseira – Avenida John Boyd Dunlop, s/n° – Jardim Ipaussurama – em frente ao Campus II da PUC Campinas

Quizumba: Feira Afro e Atrações Artísticas
Horário: das 15h às 22h
Local: Estação Cultura, s/n°, Centro

19 de novembro
Dança de Rua e Hip Hop
Horário: das 19h às 21h
Local: Estação Cultura, s/n°, Centro

Roda de Jongo
Horário: 16h
Local: Estátua da Mãe Preta – Rua Luzitana, em frente à Igreja São Benedito

Entrega de Diploma de Honra ao Mérito “Zumbi dos Palmares”, com desfile afro Horário: 20h
Local: Plenário da Câmara Municipal de Campinas – Avenida Engenheiro Roberto Mange, n° 66 – Ponte Preta

Missa Inculturada Afro
Horário: 20h
Local: Paróquia São Joaquim e Santana – Avenida Zanaga Aboin Gomes, s/n° – Vila União

21 a 23 de novembro
Sessão de Cinema
Horário: das 14h às 16h
Local: Cepir – Rua Visconde do Rio Branco, n° 468, no Centro – com acesso pela Avenida Campos Sales, 427.

23 de novembro
Abertura da exposição “Retratos e Memórias, Negros e Negras em destaque na cidade de Campinas”
Horário: 10h
Local: Centro Campineiro da Memória Afrobrasileira – Avenida Campos Salles, n° 427

“22ª Noite de Homenagens – Entrega da Medalha de Mérito Força da Raça”
Horário: 20h
Local: a definir

24 de novembro
5° Encontro de Corais Evangélicos Afrodescendentes
Horário: das 8h às 13h
Local: Praça Ruy Barbosa – Rua 13 de Maio, atrás da Catedral Metropolitana de Campinas, Centro

Festa “Noite dos Negros Nobres – 10ª Edição”
Horário: 21h
Local: ABRESC – Avenida Herculano Couto, n°375 – Jardim Chapadão

24 e 25 de novembro
Almoço Temático “Sabores da Bahia”
Horário: das 10h às 14h
Local: Casa de Cultura Fazenda Roseira – Avenida John Boyd Dunlop, s/n° – Jardim Ipaussurama – em frente ao campus II da PUC Campinas

1 e 2 de dezembro
Almoço Temático “Sabores da Bahia”
Horário: das 10h às 14h
Local: Casa de Cultura Fazenda Roseira – Avenida John Boyd Dunlop, s/n° – Jardim Ipaussurama – em frente ao campus II da PUC Campinas

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: