Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Chico Xavier’

evolucao_em_dois_mundos_2

Bilhetinho escrito em 2013 e meta cumprida em 2015.

Nossa como o tempo voou e eu não consegui escrever uma palavra aqui para no Blog… relapsa… relapsa… relapsa… Mas a desculpa é a vida corrida e complicada de quem raramente tem tempo livre e quando chega o ócio, guarda esse momento rico para descansar, ler e dormir. rsrsrs

Hoje completa dois meses, pontualmente, desde a última postagem. #tsc #tsc #tsc E tenho um livro que preciso resenhar por questão de honra. Sabe aquele momento de desencargo de consciência? Bateu hoje!

Em 2013 li “Evolução em Dois Mundos” da coleção “A Vida no Mundo Espiritual” composta por 13 obras ditadas pelo Espírito André Luiz.

O livro “Evolução em Dois Mundos”, concluído em 1958 pelos médiuns psicógrafos Chico Xavier e Waldo Vieira, trata do processo evolutivo do ser sob o olhar da Ciência aliado ao Evangelho de Jesus Cristo.

Os autores apresentam conceitos importantes a respeito da evolução do Espírito nos dois planos: o mundo físico e o mundo espiritual. Com 40 capítulos que se dividem em duas seções, a obra oferece em sua primeira parte explicações sobre a existência da alma, desencarnação, fluidos, mecanismos da mente, mediunidade, evolução do sexo e corpo espiritual. Na segunda parte encontramos respostas para dúvidas sobre separação entre cônjuges espirituais, alimentação dos desencarnados, justiça, predisposição mórbidas, vida social dos desencarnados etc.

Para conhecer melhor o conteúdo confira abaixo a divisão dos capítulos:

Primeira Parte

  1. Fluido cósmico
  2. Corpo espiritual
  3. Evolução e Corpo Espiritual
  4. Automatismo e corpo espiritual
  5. Células e corpo espiritual
  6. Evolução e sexo
  7. Evolução e hereditariedade
  8. Evolução e metabolismo
  9. Evolução e cérebro
  10. Palavra e responsabilidade
  11. Existência da alma
  12. Alma e desencarnação
  13. Alma e fluidos
  14. Simbiose espiritual
  15. Vampirismo espiritual
  16. Mecanismos da mente
  17. Mediunidade e corpo espiritual
  18. Sexo e corpo espiritual
  19. Alma e reencarnação
  20. Corpo espiritual e religiões

Segunda Parte

  1. Alimentação dos desencarnados
  2. Linguagem dos desencarnados
  3. Corpo espiritual e volitação
  4. Linhas morfológicas dos desencarnados
  5. Apresentação dos desencarnados
  6. Justiça na Epiritualidade
  7. Vida social dos desencarnados
  8. Matrimônio e divórcio
  9. Separação entre cônjuges espirituais
  10. Disciplina afetiva
  11. Conduta afetiva
  12. Diferenciação dos sexos
  13. Gestação frustrada
  14. Aborto criminoso
  15. Passe magnético
  16. Determinação do sexo
  17. Desencarnação
  18. Evolução e destino
  19. Predisposições mórbidas
  20. Invasão microbiana

O livro é bastante elucidativo a respeito da Doutrina Espírita, principalmente no que diz respeito a evolução espiritual dos seres encarnados e desencarnados. Mas apesar de ter lido a 3ª reimpressão da 25ª edição lançada em 2010, a linguagem ainda é bem rebuscada e densa. Por isso, não recomendo para iniciantes já que a leitura é um pouco difícil e os fundamentos que a obra traz requerem certa bagagem de ensinamentos conceituais introdutórios da doutrina.

evolucao_em_dois_mundos_miolo

Trecho do livro “A Evolução em Dois Mundos”

Sinopse

Nesta obra altamente reveladora, o autor espiritual nos convida: “Estudemos a rota de nossa multimilenária romagem no tempo para sentirmos o calor da flama de nosso próprio espírito a palpitar imorredouro na Eternidade (…)”.

Para estudar processo evolutivo do ser, André Luiz alia os conceitos da Ciência com a mensagem consoladora de Jesus reavivada pelo Espiritismo, oferecendo admirável estudo científico sobre o harmonioso elo existente na evolução da alma nos dois planos da vida: o mundo material e o mundo espiritual.

Em sua primeira parte, esta obra instrui sobre fluido cósmico, corpo espiritual, evolução e sexo e muitos outros temas.

Na Segunda parte, através de perguntas e respostas, trata de questões sobre alimentação dos desencarnados, matrimônio e divórcio, gestação frustrada, determinação do sexo, além de outros assuntos relevantes.

Uma questão interessante é que a publicação é iniciada com alguns conceitos importantes de Allan Kardec que nos permitem entender os ensinamentos da Doutrina Espíritas. Então, recomendo que o leitor tenha a mente e o coração abertos para os conceitos espíritas e científicos que a obra traz, a partir do entendimento de que:

  • A marcha dos Espíritos é progressiva, jamais retrógrada.
  • No conhecimento do perispírito está a chave de inúmeros problemas até hoje insolúveis.
  • O Espiritismo mostra que a vida terrestre não passa de um elo no harmonioso e magnífico conjunto da Obra do Criador.
  • No intervalo das existências humanas o Espírito torna a entrar no mundo espiritual, onde é feliz ou desventurado segundo o bem ou o mal que fez.
  • O Espiritismo e a Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam apoio e comprovação.

evolucao_em_dois_mundos_1Informações Técnicas

Título: Evolução em Dois Mundos

Autor: Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira (André Luiz)

Número de Páginas: 288 páginas

Editora: FEB

Avaliação: Bom

 

Leia também:

Resenha do livro “Missionários da Luz” da mesma coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

Resenha do livro “E a Vida Continua…” da mesma coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

Read Full Post »

livro_paulo_e_estevao_capaEscrito em 1941, o romance “Paulo e Estêvão: Episódios Históricos do Cristianismo Primitivo” conta a história da saga do fariseu Paulo de Tarso em perseguir os primeiros apóstolos cristãos do mestre Jesus.

Ditado pelo Espírito Emmanuel e psicografado pelo médium Chico Xavier o livro “Paulo e Estêvão” remonta aos idos do nascimento do Cristianismo, quando imperava a Lei de Moisés.

Nos tempos em que a Lei Mosaica pregava a rigidez dos costumes com muitas ordens e proibições o Evangelho do amor, difundido por Jesus Cristo, não era visto com bons olhos. Principalmente porque o Evangelho confrontava a rigidez da ideia propagada pela “Lei de Talião” – que punia o indivíduo com a mesma intensidade do seu crime: “olho por olho, dente por dentro”  – não permitindo abertura para o perdão.

“Paulo e Estêvão” reconstrói a história do Cristianismo, de 34 d.C. pra cá, apresentando a história dos irmãos convertidos, Abigail e Jeziel, que cruzam o caminho do fariseu Saulo de Tarso, então perseguidor de cristãos.

O destaque do livro fica por conta da trajetória de martírio, até a morte vivido, pelo hebreu Jeziel e infringido por Saulo de Tarso. Jeziel se converteu ao cristianismo, com o nome de Estêvão, e tornou-se o expoente da doutrina defendendo-a e pregando-a seus últimos dias.

“Presença constante entre os mais vendidos, o livro mostra a relação entre Paulo e o apedrejamento de Estêvão – o primeiro mártir do Cristianismo –, o profundo amor do Apóstolo pela noiva Abigail e as diversas perseguições, enfermidades, zombarias, desilusões, açoites e prisões que afligiam os adeptos da nascente Doutrina Cristã. 

Uma história que fará você compreender como o amor apaga a multidão de faltas cometidas em cada existência vivida”. (Sinopse)

A obra é rica em detalhes sobre a vida dos primeiros cristãos que passaram pela Terra, bem como, o funcionamento da casa do Caminho, a primeira “igreja” cristã instituída pelos apóstolos Pedro e Tiago.

livro_paulo_e_estevao5No livro tomamos contato com as histórias dos apóstolos do mestre Jesus e sua saga para a expansão do Cristianismo e a disseminação da igreja cristã em todos os territórios.

Paulo de Tarso, que ao longo da sua jornada perseguidora passa por uma revelação divina, converte-se ao Cristianismo dedicando o restante da sua vida à construção do Evangelho de Jesus.

Em resumo, o livro “Paulo e Estêvão” reconta a trajetória da transformação do rabino Saulo de Tarso em Paulo de Tarso, apóstolo de Cristo que percorreu dezenas de cidades – desembarcando até em Roma – com o único objetivo de difundir a “Boa Nova”, a mensagem de que o Messias anunciado por Moisés, o Cristo Vivo filho de Deus, já havia chego à Terra.

“Em nossos dias, há estudos que apontam: […] a conversão de Saulo se deu antes da primavera, ou seja, no primeiro trimestre no ano 36 d.C. Após o alerta do inigualável encontro: “- Saulo!… Saulo!.. Por que me persegues?, surgiram momentos difíceis e delicados, de intensas lutas interiores e de humilhações, inclusive quando o ex-doutor da Lei procura a igreja do “Caminho” nos arredores de Jerusalém, as definições para os primeiros labores apostólicos, as polêmicas sobre a abrangência do trabalho e da difusão do Cristianismo. Paulo superou as tendências judaizantes de alguns apóstolos e partiu para a disseminação da mensagem e da vivência cristãs junto à gentilidade. Além de ser fundador e estimulador de centenas de núcleos cristãos, inovou ao redigir as epístolas”. (Matéria publicada na revista Reformador, jan/12).

Composição do livro
livro_paulo_e_estevao3As 510 páginas de “Paulo e Estêvão” é dividida em duas partes, sendo a primeira concentrada na história dos irmãos Jeziel e Abigail, que mais tarde tornou-se a amada de Saulo. E a segunda apresenta a difícil transição de Paulo, que de perseguidor passou a ser perseguido por seus antigos irmãos da Sinagoga.

No decorrer do livro tomamos contato com a fé inabalável e o amor ao próximo praticado por esse dedicado apóstolo que também passa a sofrer as crueldades impostas aos cristãos.

O livro é tocante e traz um ensinamento muito importante que é a capacidade de passar pelas adversidades, modificar sua conduta e se mostrar disposto a vencer suas batalhas internas com fé e paciência.

Paulo de Tarso passou por inúmeras provações, lutas e humilhações e não esmoreceu. Manteve-se firme e confiante nos desígnios divinos ao longo da sua peregrinação para pregar o Evangelho. E a cada página tomamos contato com o sentimento de resignação do apóstolo que levou a risca o ensinamento do Mestre Jesus. Percebemos isso no trecho:

“Ele, porém, sempre disposto e resoluto, referiu-se ao Evangelho, comentou a passagem em que o Mestre profetizava os martírios que o aguardavam na cruz e concluía arrebatadamente. – Por que chorarmos magoando o coração? Os seguidores do Cristo devem estar prontos para tudo. Por mim, estou disposto a dar testemunho, ainda que tenha de morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus!…”.

O livro “Paulo e Estêvão” apresenta uma escrita dinâmica e fluída, com uma linguagem não muito coloquial (apropriada para a época em que foi escrita, 1941), mas de fácil entendimento. Trata-se de obra totalmente revisada e publicada pela editora Federação Espírita Brasileira (FEB), sendo composta pelos capítulos:

  • Breve Notícia

PRIMEIRA PARTE

  1. Corações flagelados
  2. Lágrimas e sacrifícios
  3. Em Jerusalém
  4. Nas estradas de Jope
  5. A pregação de Estêvão
  6. Ante o Sinédrio
  7. As primeiras perseguições
  8. A morte de Estêvão
  9. Abigail cristã
  10. No caminho de Damasco

SEGUNDA PARTE

  1. Rumo ao deserto
  2. O tecelão
  3. Lutas e humilhações
  4. Primeiros labores apostólicos
  5. Lutas pelo Evangelho
  6. Peregrinações e sacrifícios
  7. As Epístolas
  8. O martírio em Jerusalém
  9. O prisioneiro do Cristo
  10. Ao encontro do Mestre
  • Índice Geral

Em julho passado a obra completou 73 anos, mas continua extremamente atual e importante para os dias atuais por trazer a mensagem de amor, esperança e fé nos desígnios divinos. E, principalmente, que nossa conversão e/ou mudança pode ser dar a qualquer momento, mas muitas vezes ocorre sempre pelos caminhos da dor, raramente do amor.

A obra integra a coleção de romances ditados por Emmanuel, que é composta pelos títulos “Cinquenta anos depois”, “Ave Cristo”, “Renúncia” e “Há dois mil anos”. Ambas trazem enredo rico e poderoso!


livro_paulo_e_estevao_capa2Informações Técnicas

Título: Paulo e Estêvão: Episódios Históricos do Cristianismo Primitivo – 1941
Autor: Francisco Cândido Xavier (pelo Espírito Emmanuel)
Número de Páginas: 510 páginas
Editora: FEB
Avaliação: Ótimo

Read Full Post »

Esse post apresenta duas sugestões de livros sobre o universo Espírita. Com eles você é convidado a viajar no mundo da espiritualidade e decodificar um pouco mais essa doutrina sustentada pelo cristianismo e baseada na fé, caridade e esperança.

“Em busca da Espiritualidade” e “Missionários da Luz” são leituras recomendadas a quem quiser conhecer, aprender e entender um pouco mais sobre a Lei de Causa e Efeito e a Vida após a Morte.

O primeiro livro sugerido é bem introdutório e tocante, chama-se “Em busca da Espiritualidade” e seu autor é James Van Praagh. Ele apresenta os mistérios do mundo espiritual e do processo de reencarnação, mostrando o que acontece na morte e como a espírito escolhe o seu renascer.

Ele reúne histórias verídicas de comunicações após morte e nos traz a certeza do reencontro com aqueles que já partiram. E, principalmente, a chance de reparação dos nossos erros cometidos através da reencarnação e da Lei de Causa e Efeito com fim exclusivo na evolução espiritual e aprimoramento moral e da nossa fé.

Além disso, o autor nos premia com dicas de exercícios de meditação para entrarmos em contato com a nossa força interior despertando o amor, a luz e a sabedoria.

Recomendo esse livro porque é uma leitura fácil, básica e muito rica. Em pouco menos de 100 folhas são tratados diversos temas da espiritualidade divididos em capítulos como: despertando sua mente, conhecendo a si mesmo, a morte – o caminho para casa, os domínios espirituais, o espírito em evolução, voltando à Terra, expectativas, culpa, medo, perdão, amor, como lembrar-se do verdadeiro eu, guiando nossos filhos e chaves para a vida maior.

Se você acha que já ouviu falar desse escritor é provável que sim, pois James Van Praagh é autor do famoso livro “Conversando com os espíritos”.

Leitura reveladora para perder o medo da morte

O segundo livro, psicografado pelo médium Chico Xavier e ditado pelo espírito André Luiz, chama-se “Missionários da Luz” e compõe a coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

Em 465 páginas são revelados os mistérios da reencarnação e o importante papel dos Espíritos Missionários encarregados do processo de renascimento, de acolhimento de espíritos de pouca luz e de ajuda aos reencarnados em sofrimento ou obsidiados.

Ao contrário do primeiro livro, a leitura de “Missionários da Luz” é um pouco difícil porque o texto tem um português bem rebuscado e incomum, mas bem usual nos tempos de 1945. Além do mais, o livro apresenta conceitos sobre o Espiritismo para quem já conhece um pouco a doutrina. Mas nada impossível para um leitor perseverante!

Segundo pesquisa realizada pela Candeia Organização Espírita de Difusão e Cultura esse livro está entre os 10 melhores livros espíritas publicados no século XX e é um dos mais recomendados pelos Centros Espíritas e curso de doutrinas.

Isso porque ele explica muitos conceitos do processo reencarnatório e a vida dos Espíritos de Luz que nos auxiliam na reencarnação e, principalmente, no acolhimento espiritual após a morte.

São inúmeras histórias que explicam um pouco mais sobre o Mundo Espiritual contadas através dos capítulos: o psicógrafo, a epífise, desenvolvimento mediúnico, vampirismo, influenciação, a oração, socorro espiritual, no plano dos sonhos, mediunidade e fenômeno, materialização, intercessão, preparação de experiências, reencarnação, proteção, fracasso, incorporação, doutrinação, obsessão, passes e adeus.

Um dos capítulos mais conhecidos desse livro, pelo menos pelos espíritas, é o da “Reencarnação” que conta a história do casal Adelino e Raquel comprometidos espiritualmente com a reencarnação de Segismundo (seu antigo algoz), mas que por desavenças de outras vidas o futuro pai, Adelino, se recusa (através da repulsa de sintonia magnética) a cumprir o combinado feito nas esferas espirituais.  Adelino tem sonhos terríveis e alucinações temerosas com o antigo adversário (Segismundo) e essa experiência prejudica sua fertilidade e sua aproximação com o espírito daquele que será seu futuro filho.

Essa é uma das maravilhosas experiências contadas no livro que traz lições importantes para seguirmos aceitando e respeitando a Providência Divina.  Sem contar que essa história, e tantas outras presentes no livro, se encaixam naquele velho ditado de que nem sempre entendemos os desígnios de Deus, mas tudo tem uma razão de ser.

É um livro emocionante, instrutivo e repleto de histórias comoventes.

Deixo como sugestão de reflexão uma das frases ditas no livro “O Senhor não nos confia problemas dos quais não sejamos dignos!”.

Encerro aqui com os versos “Medidas da Alma” de Emmanuel publicado em “Ação e Caminho”:

Não lastimas as dificuldades

Que nos ensinam a viver.

Ninguém aprende sem lições.

Quem suporta os próprios revezes

Com serenidade e coragem,

Entesoura resistência.

Recorda: obstáculos e provações são medidas para a avaliação de

Nossa fé em Deus em nós mesmos.

Boa leitura!

Clique aqui e confira o link para baixar o livro Missionários da Luz.

 

Leia também:

Resenha do livro “Evolução em Dois Mundos” da mesma coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

Resenha do livro “E a Vida Continua…” da mesma coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

 

Read Full Post »

Uma das metas estipuladas em meu plano “1001 dias x 101 metas” foi registrar os livros que tenho lido.

O fato é que adoro ler tanto quanto escrever, mas não consigo registrar aqui no blog todos os livros que leio, ou seja, minha velocidade de leitura é maior do que a da escrita no blog.

Então estou determinada a colocar tudo em dia, conforme propus em minhas metas de “ano novo”.

É de conhecimento da maioria dos meus amigos e familiares que faço um curso, na verdade um estudo, de Doutrina Espírita. Lá trocamos muitas informações sobre livros e também experiências de vida.

Estou intercalando minhas leituras, ou seja, um livro da área técnica/lazer/jornalística e outra espírita.

Então vamos lá! Em fevereiro deste ano terminei o livro “E a Vida Continua… A Vida no Mundo Espiritual”, da Federação Espírita Brasileira.  Esse livro compõe a série “A Vida no Mundo Espiritual” que contém 13 livros.

Ditado por André Luiz (do livro Nosso Lar) e psicografado pelo iluminado Chico Xavier, esse livro é muito explicativo.

E apesar dele ter um tom de romance ele não é apenas um romance espiritual, são histórias de vidas entrelaçadas por um compromisso espiritual de longa data.

Ele conta a história de duas pessoas/espíritos especiais e reais, Evelina e Ernesto, que ao desencarnarem veem a possibilidade de ajudar espiritualmente seus amigos e familiares que ficaram na Terra.

Num exercício constante de renovação e de superação de provas, eles buscam forças e sabedoria para ajudar aqueles que amam e que de certa forma ficaram em outra realidade (plano físico) sem ter ideia da maravilhosa existência do Plano Divino e das Leis do Universo.

Confesso que a linguagem do livro não é tão simples, mas não beira ao total rebuscamento literário. Então é possível para qualquer pessoa apreciar a leitura e aproveitar para aprender algumas palavras novas através de uma linguagem bem formal “das antigas”, já que o livro data de 1968. (rsrs)

É um livro consolador e muito elucidativo. Traz muitos elementos e exemplos de como a vida no Plano Espiritual se “desenrola”,  nos confortando com a ideia de que tudo não acaba aqui e que há muito por fazer por nós e por aqueles que amamos, mesmo depois da desencarnação.

O guia espiritual de Chico Xavier, Emmanuel, apresenta esse instigante livro e nos dá um ensinamento comovente ao dizer que “quanto maior a cultura de um Espírito encarnado, mais dolorosos se lhe mostrarão os resultados da perda de tempo. Quanto mais rebelde a criatura perante a Verdade, mais aflitivas se lhe revelarão as consequências da própria teimosia”.

Então vamos parar de insistir nos erros e percorrer os mesmos caminhos acreditando que encontraremos resultados diferentes. É hora de fazer de outra maneira e aprender com esses mesmos erros!

Selecionei duas passagens do livro que achei bem interessante. Uma diz respeito às nossas atitudes:

“Deus não nos condena nem nos absolve. O Amor Universal está sempre pronto a soerguer-nos, instruir-nos, burilar-nos, elevar-nos, santificar-nos. O destino é a soma de nossos próprios atos, com resultados certos. Devemos sempre a nós mesmos as situações em que se nos enquadra a existência, porquanto recolhemos da vida exatamente o que lhe damos de nós”.

A outra passagem fala sobre a necessidade de trabalharmos constantemente para nossa redenção e aperfeiçoamento espiritual, sempre através da reencarnação:

“Toda construção nobre há que ser dirigida. Primeiro, o projeto; em seguida, a execução… No plano físico, idealiza-se a continuação da vida, no mundo espiritual… No mundo espiritual, idealiza-se a correção, o reajuste, a melhoria e o polimento dessa mesma vida, no plano físico. Somos viajores do berço para o túmulo e o túmulo para o berço, renascendo na Terra e na Espiritualidade, tantas vezes quantas se fizerem precisas, aprendendo, renovando, retificando e progredindo sempre, conforme as Leis do Universo, até alcançarmos a Perfeição, nosso destino comum…”.

Esse livro é leitura obrigatória para quem deseja entender melhor o mundo da espiritualidade, o amparo necessário para o desencarne, a elaboração do plano de vida no Mundo Espiritual e a reencarnação.

Confira a sinopse:

“Este livro apresenta o retrato espiritual da criatura ao desencarnar e demonstra que a vivência dos habitantes do Além está relacionada com sua condição mental. Em 26 capítulos, numa linguagem romanceada, relata a história de personagens reais que, desencarnados, deparam-se com o amparo dos amigos espirituais. Estes os incentivam à renovação pelo estudo e trabalho, preparando-os para rever sua vida e desvendar as tramas do passado, permitindo-lhes traçar novas diretrizes de conduta. Esta obra ensina-nos a prática do auto-exame na certeza de que a vida continua além da morte ajustada às leis de Deus, plena de esperança e trabalho, progresso e realização”.

 Boa Leitura!

Obs.: clique aqui e baixe gratuitamente o livro no site da Editora Franciscano.

Leia também:

Resenha do livro “Missionários da Luz” da mesma coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

Resenha do livro “Evolução em Dois Mundos” da mesma coleção “A Vida no Mundo Espiritual”.

Read Full Post »

Desde 1º de Abril, não é mentira, estou tentando me organizar para assistir um filme que considero especial no cinema.

Finalmente, na sexta-feira passada, 29/04, consegui saciar meu desejo de assistir “As mães de Chico Xavier”.

O filme encerra o Centenário de Chico Xavier, o médium mais famoso do Brasil. Centenário que foi coroado com os filmes “Nosso Lar” e “Chico Xavier”.

De antemão quero dizer que é um filme que nos faz chorar, refletir, entusiasmar, sonhar e recordar. Esse misto de sentimentos me invadiu durante o desenrolar do longa metragem. Oras lágrimas rolaram, oras aperto no coração e, por fim, conforto e a certeza de um amanhã melhor!

 “As mães de Chico Xavier” é inspirado no livro “Por Trás do Véu de Isis”, do jornalista e escritor Marcel Souto Maior, com roteiro original de Glauber Filho e Emmanuel Nogueira.

“As Mães de Chico Xavier” é baseado em fatos reais e conta a história de três mães, vivendo momentos distintos de suas vidas e que vêem sua realidade se transformar repentinamente: Ruth (Via Negromonte), cujo filho jovem enfrenta problemas com drogas; Elisa (Vanessa Gerbelli), que tenta superar a ausência do marido em casa dedicando-se integralmente ao filho, o pequeno Theo (Gabriel Pontes); e Lara (Tainá Muller), uma professora que enfrenta o dilema de uma gravidez não planejada. As duas primeiras mães sofrem com a morte de seu filho e a última, Lara, grávida se vê às voltas com a questão do aborto: fazer ou não!

Suas histórias se cruzam quando elas recebem conforto e reencontram a esperança de vida através do contato mantido com Chico Xavier pelas cartas psicografadas.

O ator Nelson Xavier, mais uma vez, tem uma atuação impecável, como Chico Xavier: expressando toda a ternura, doçura, inspiração e sabedoria do médium mais amado do país. Melhor representante não haveria de ser escolhido!

Defesa da vida

Uma pergunta instigante fica martelando do começo ao fim do filme: a certeza de que seu filho está vivo é um sentimento que supera a dor de perdê-lo?

Sem dúvida não diminui o sentimento de perda nem a dor, mas ameniza e conforta os corações aflitos dos pais, é o que eu acredito.

Quando pensamos no contexto de sermos Espíritos encarnados, que transcendem a matéria, portanto somos eternos, a existência humana (encarnada) nos parece um pequeno e maravilhoso feito que perpassa a existência eterna/infinita em busca do autoconhecimento.

Ou seja, quando perdemos um ente querido o mundo desaba sobre a nossa cabeça, mas a certeza do reencontro e a garantia de que esse fim não é pra sempre, traz uma perspectiva de conforto.

Acredito que nossa vida real não é essa. Ela tem sentido, contexto e importância para nosso desenvolvimento espiritual porque fazemos aqui na Terra, lugar de provas e expiações, nossa longa jornada espiritual em busca de evolução, perdão e de caridade. Cumprimos com uma missão, que na maioria das vezes não está tão certa e clara para nós, em busca de aprofundamento dos conhecimentos e solidariedade.

Quando pensamos no quanto nos apegamos a vida material e fazemos de pequenas coisas nossa maior preocupação, as situações tomam proporções que nos parecem grande, mas na verdade são insignificantes. Precisamos aprender a reconhecer o significado e importância das coisas: atribuir proporções reais e não imaginárias, como fazemos sempre.

Perder um ente querido é uma grande coisa, mas transformar essa situação numa vida de entrega não é certo. Lutar e viver é preciso, apesar de todas as coisas!

Acredito que não deva existir dor maior do que perder um filho, mas a certeza de que este não é o fim, possibilita resignação e esperança.

O combate ao suicídio e ao aborto!

O suicídio é considerado uma atrocidade pelas religiões e não se diferencia da filosofia espírita. Tirar a vida, uma dádiva divina, é um considerado um grande “pecado” porque é a negação do direito de vida/existir, de tentar acertar as coisas e de praticar o bem.  É difícil conceber a ideia de que enquanto Jesus Cristo deu a vida por nós, a descartamos por inúmeras razões que nos fazem enxergar somente o problema, isso quando não achamos que nós somos o problema.

Apesar dos tempos modernos e a defesa da liberdade da mulher e do direito dela fazer suas próprias escolhas a respeito do seu corpo, precisamos refletir como é tratada a questão do aborto frente às religiões e à sociedade.

Não vou defender o fim do aborto porque acredito que essa escolha é muito particular e íntima. Mas temos que discuti-las em que termos essa situação vem acontecendo atualmente em nossa sociedade. Acredito que o aborto é uma questão que deve ser tratada no âmbito da Saúde Pública e que carece de muito debate e entendimento de todos nós: sem moralismo ou condenação.

No filme “As mães de Chico Xavier” pelo caráter incondicional de defesa de vida o suicídio e o aborto são duramente rechaçados. Não pelo moralismo, mas pela condição da dádiva de viver, de amar, de ser uma chance que Deus nos dá para acertarmos nossos passos praticando a caridade. Uma chance = uma vida!

É difícil dizer isso para uma vítima de abuso. É muito difícil defender a vida nessas condições! Mas são os ensinamentos deixados para nós.

“Mas eu sinto que o maior destruidor da paz hoje é o aborto, porque é uma guerra contra a criança – um assassinato direto da criança inocente – assassinato pela própria mãe. E se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo sua própria criança, como nós podemos dizer para outras pessoas que não matem uns aos outros?…”

Madre Teresa de Calcutá (frase de encerramento do filme)

Doutrina Espírita

O longa chega num momento importante para o Espiritismo: momento onde o mundo está mais receptivo às novas ideias, mas colaborativo e mais solidário. Também está mais violento, mas um pouco mais reflexivo sobre os problemas que assolam a humanidade: pobreza, fome, miséria etc. Estamos em busca de soluções!

A doutrina espírita trouxe à minha vida a luz e o entendimento que eu precisava, ou melhor, está trazendo. Não consigo entender como fiquei tanto tempo no limbo!

Saber que há mais coisas, além dessas apresentadas na Terra, traz conforto e esperança ao longo da minha jornada. Saber que estou num processo de tentativas e erros, buscando acertar mais. Acertar mais é conseguir ser mais generosa, humilde, solidária, compreensiva, fazer o bem, enfim, ter a mente e o coração atentos às solicitações de meus semelhantes e do nosso grande pai.

É uma tarefa árdua, mas estou trilhando com muita perseverança e otimismo.

A certeza de que a vida não se encerra aqui traz esperança de que podemos fazer melhor, podemos tentar fazer mais!

 Filmes

O universo transcendental  conta ainda com a veiculação dos filmes “Bezerra de Menezes – O Diário de Um Espírito”, “O Filme dos Espíritos, “Nosso Lar” e “Chico Xavier”.

Se você não assistiu ao filme “As mães de Chico Xavier”, não perca mais tempo!

“A vida é uma oportunidade, aproveite-a…
A vida é beleza, admire-a…
A vida é felicidade, deguste-a…
A vida é um sonho, torne-o realidade…
A vida é um desafio, enfrente-o…
A vida é um dever, cumpra-o…
A vida é um jogo, jogue-o…
A vida é preciosa, cuide dela…
A vida é uma riqueza, conserve-a…
A vida é amor, goze-o…
A vida é um mistério, descubra-o…
A vida é promessa, cumpra-a…
A vida é tristeza, supere-a…
A vida é um hino, cante-o…
A vida é uma luta, aceite-a…
A vida é aventura, arrisque-a…
A vida é alegria, mereça-a…
A vida é vida, defenda-a…”

Madre Teresa de Calcutá

Read Full Post »

Estava lendo o livro “Breve testemunho de um longo amor” publicado, postumamente, pela editora EDIPA.

O livro foi escrito em 2006 e traça a trajetória de Sylvia Miranda da Cruz Paschoal sobre o despertar de sua mediunidade,
o contato com o mundo espiritual e seu trabalho de solidariedade e amor aos mais necessitados através da Casa de Jesus e outros trabalhos.

Dona Sylvia não chegou a ver seu livro publicado – desencarnou aos 74 anos, vítima de câncer – mas deixou uma obra que traz muita esperança e conhecimento sobre o mundo espírita. E também muito incentivo para continuarmos percorrendo o caminho do bem.

Sylvia foi fundadora do Grupo OS Seareiros – Casa de Jesus e escreveu outros dois livros “Avante, avante” e “A vida de
Alexandre Enovich”.

O livro é muito interessante com uma história de vida muito rica.

Gostei muito e recomendo.

Chico Xavier

Agora estou terminando de ler o livro “As vidas de Chico Xavier”, de Marcel Souto Maior, que deu origem ao filme.

Assim que terminar lançarei comentários.

Estou no finzinho… devorando cada página!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: