Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘assedio moral’

MENSAGEM QUE VEM ME OCORRENDO VÁRIOS DIAS:

Não tenha medo de proclamar:

Ando com a cabeça levantada, não por orgulho, mas por fé.

Tenho os passos firmes, com esperança no peito.

Falo com justiça. Respeito a todos.

Vejo-me com plena saúde e espírito alegre.

Acredito em mim, na minha capacidade, no poder de Deus, e estou na direção de um grande bem estar.

Não fico recuado, amuado, como se fosse desprotegido e infeliz.

Não me impressiono com dificuldades.

Ponho a inteligência a funcionar.

Aprendo a manejar a minha força e bendigo os dias e as oportunidades.

O pensamento positivo faz o gênio.

Livro “Otimismo todo dia” (mensagem 150, pg. 158). Este livro é de Lourival Lopes e pertence à editora Otimismo.

Talvez essa mensagem caminhe no sentido dos sentimentos e situações que ocorreram comigo recentemente.

Pode ser uma feliz coincidência também. Quem sabe?

Agradeço o apoio recebido. Sem essa mãozinha minha jornada de enfrentamento à situação seria bem mais difícil! OBRIGADA!

Obs.: Não gosto de utilizar esse espaço para fazer confissões ou expor situações pessoais, mas neste momento ,é muito  importante e necessário expor o que está acontecendo. Situações como essas devem ser denunciadas, repudiadas e servir de exemplo/modelo (pedagogia educativa) para que não se repita. Estou fazendo isso, porque muitos me procuraram dizendo que eu tenho que publicizar essa situação.  Não quero dar pano pra manga, mas vamos aos fatos resumidamente.

Leia o Boletim “Em Pauta” do Sindicato dos Jornalistas/SP, ele traz um resumo da situação.

Boletim Em Pauta (frente)

Boletim Em Pauta (verso)

Read Full Post »

XIII Congresso Estadual dos Jornalistas – Mongaguá/SP – 18 a 20/06/10

MOÇÕES APROVADAS:

Moção de repúdio à opressão patronal, machista e racista

Os jornalistas de todo o Estado de São Paulo, reunidos no XIII Congresso Estadual, manifestamos nosso repúdio à prática de Assédio Moral de que foi vítima a jornalista e diretora da regional Campinas do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, Fernanda Freitas.

O assédio ocorreu nas instalações do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), no dia 15 de junho, durante a greve dos Trabalhadores. Mário Martins de Lima, membro da Comissão de Imprensa do Comando de Greve, ofendeu e tentou humilhar a trabalhadora na execução de suas tarefas. Dentre os termos usados, citamos a “empregadinha”, por explicitar o caráter opressor também de gênero e etnia.

Nós, jornalistas, não aceitamos tal prática e conclamamos a diretoria do STU a garantir um ambiente de trabalho digno, que respeite os profissionais jornalistas e lhes garanta condições para o procedimento adotado por aqueles que praticam o Assédio Moral e a determinar que Mário Martins de Lima faça uma autocrítica pública e oficial, reconhecendo o erro e desculpando-se formalmente com a profissional.

Moção Fora as tropas de ocupação do Haiti!

Os haitianos precisam de médicos, engenheiros e enfermeiros, não de soldados!

O Sindicato dos Jornalistas no Estado de são Paulo apóia e se soma à campanha internacional pela retirada das tropas de ocupação da ONU no Haiti, lideradas pelo Brasil. O movimento sindical e popular no Haiti exige a retirada das tropas, defendendo que seja concedida uma ajuda humanitária com médicos, enfermeiros e engenheiros. O Haiti não precisa de soldados e policiais, mas de solidariedade. Com um longo histórico de intervenções militares, o Haiti tem direito à soberania e à auto-determinação, princípios democráticos que regem as relações internacionais. Nosso sindicato se soma à demanda, dirigida ao governo do presidente Lula, de que retire as tropas brasileiras do Haiti.

Moção Revogação da lei das organizações sociais!

O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo junta-se à campanha pela revogação da Lei das Organizações Sociais, adotada durante o governo de Fernando Henrique. A lei é um instrumento de privatização dos serviços públicos, já que permite que governos em todas as esferas entreguem a gestão dos serviços públicos – até agora, principalmente na área de saúde – a supostas entidades sem fins lucrativos, que se constituem como organizações sociais. Com isso, destroem-se os mecanismos democráticos de gestão dos serviços públicos, como licitações, planos de carreira, concursos públicos e estabilidade do servidor. Contra a entrega de responsabilidades de governo às organizações sociais, nosso sindicato defende o fortalecimento e a valorização dos serviços públicos e das carreiras dos servidores.

Mais informações: http://www.jornalistasp.org.br

Fonte: Portal do Sindicato dos Jornalistas SP –

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: