Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘abaixo assinado’

Amanhã, 21/06, começa a Semana Nacional de Pressão pela imediata votação da PEC do Diploma, no Senado Federal.

A campanha vai de 21 a 28 de junho/12 e tem como objetivo pressionar os senadores a votarem, e

m segundo turno, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Diploma que restabelece a exigência do curso superior específico de Jornalismo para o exercício da profissão de jornalista.

Tanto o presidente do Senado Federal, José Sarney, quanto o líder do governo, senador Eduardo Braga, se comprometeram com o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Celso Schröder, a votar a matéria antes do recesso de julho deste ano.

Então, é chegado o momento de pressionarmos os senadores a votarem e aprovarem essa medida.

Precisamos garantir a volta da regulamentação da nossa profissão e, por conseguinte, defender o jornalismo de qualidade!

Mobilização

De 21 a 28 de junho cada jornalista deve ligar ou falar pessoalmente com os senadores do seu estado para solicitar a votação antes do recesso e também que os próprios parlamentares pressionem o senador Sarney e as lideranças partidárias.

Esse pedido também pode ser reforçado através de um e-mail para os senadores cobrando a votação. Acesse aqui a carta_parlamentares_pdf.

Os jornalistas, professores, estudantes de jornalismo e apoiadores da PEC do Diploma devem enviar mensagens a todos os senadores reivindicando a imediata votação.

Aqueles que tiverem blog, site, perfis nas redes sociais podem colocar o selo da “PEC do Diploma Aprove Já” em “pop up” ou outra forma de destaque nas suas páginas. A mesma pressão deve ser feita no Facebook, Twitter (#pecdodiplomaaproveja), blogs e todas as redes sociais.

Os cursos de Jornalismo também devem se manifestar e organizar ações nas rádios e TVs universitárias através da divulgação de chamadas, mensagens, matérias, entrevistas etc.

Se tudo correr bem a votação poderá acontecer entre os dias 26 e 28 de junho.

Vamos nos organizar em defesa do jornalismo de qualidade e da profissão de jornalista para reconquistar nossa regulamentação!

Vamos fazer um twittaço, buzz no Facebook e em todas as redes sociais marcando presença nas discussões online e offline para garantir nosso diploma.

Abaixo assinado

Se você não assinou, aproveite e assine já o Abaixo Assinado em defesa da PEC do Diploma. Clique aqui e garanta sua manifestação!

Carta aos parlamentares (carta_parlamentares_pdf)

Se quiser enviar e-mail para os parlamentares, sugiro a mensagem do abaixo-assinado:

“EU, FULANO DE TAL, DE CIDADE/ESTADO, expresso apoio às Propostas de Emendas à Constituição que tramitam na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, restabelecendo a exigência do curso superior específico de jornalismo para o exercício da profissão de jornalista.

A PEC 33/2009, de autoria do senador Antônio Carlos Valadares e relatoria do senador Inácio Arruda, e a PEC 386/2009, de autoria do deputado Paulo Pimenta e relatoria do deputado Maurício Rands, por um lado resgatam a dignidade dos jornalistas brasileiros e contribuem para a garantia do jornalismo de qualidade.

Por outro lado, as PECs estabelecem o local adequado para a discussão extemporânea, promovida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que, a serviço das grandes empresas de comunicação do país, prestou um desserviço à sociedade brasileira ao desregulamentar a profissão de jornalista.

O parlamento brasileiro responde adequadamente, sintonizado com a opinião pública, a um processo de judicialização da vida nacional, com caráter nitidamente conservador.

Aposto na independência e na vocação democrática do parlamento para reverter uma decisão nitidamente obscurantista do STF, que tem como único objetivo atingir a profissão de jornalista e a sua capacidade de expressar a liberdade de expressão prevista na Constituição Brasileira.

Pela votação imediata das emendas.”

Senadores em São Paulo

– Marta Suplicy: martasuplicy@senadora.gov.br

– Eduardo Suplicy – eduardo.suplicy@senador.gov.br

– Aloysio Nunes Ferreira Filho – aloysionunes.ferreira@senador.gov.br

Em defesa do Jornalismo, da Informação de Qualidade e do Jornalista EU SOU A FAVOR DA APROVAÇÃO DA PEC DO DIPLOMA.

Read Full Post »

Pessoal, não esqueçam:

ATO Público do Movimento Campinas contra a Privatização da Saúde, Educação, Cultura, Esporte e Lazer.


DATA: 02/03/11 – quarta-feira

LOCAL: Paço Municipal

HORÁRIO: 14h

Prefeito Hélio

O PRIVATIZADOR

MANIFESTO CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS

Os movimentos sociais que lutam contra a aprovação do PL 29/11, apresentado pelo prefeito Hélio de Oliveira Santos (O PRIVATIZADOR), entregando às entidades privadas – chamadas Organizações Sociais (OSs) –  a responsabilidade da gestão dos serviços públicos nas áreas da Saúde, Educação, Cultura, Esporte e Lazer, apresentam as razões para a população não aceitar esse projeto de privatização:

1 – A gestão do serviço público é obrigação da Prefeitura Municipal, para a qual o prefeito foi eleito, e não pode ser entregue para a iniciativa privada, tendo como conseqüências a precarização e o sucateamento dos serviços públicos, afrontando os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade, ferindo o Artigo 37 da Constituição Federal;

2 – A privatização dos serviços públicos acaba com o controle social. A população fica sem instrumentos para fiscalizar a aplicação e o controle dos recursos públicos, abrindo precedentes para desvios do dinheiro público.

3 – Com a privatização dos serviços públicos as condições de trabalho são precarizadas, pois as gestões privadas não oferecem condições adequadas de trabalho, constituindo-se em um ataque frontal aos direitos sociais e trabalhistas historicamente conquistados com muita luta pelos trabalhadores;

4 – O argumento do prefeito de que a folha de pagamento está no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal não se sustenta, pois o limite é de 51% da arrecadação e o gasto com a folha de pagamento é de apenas 43%.

5 – São inúmeros os danos causados ao Serviço Público pelo modelo privatista das Organizações Sociais, que só visam o lucro, como com as péssimas condições da saúde e de outros serviços públicos em todas as cidades onde o projeto foi implantado;

 

Subscrevem em apoio a este manifesto as entidades:

Associação dos Educadores e Educadoras Sociais do Estado de São Paulo (AEESSP) – Associação de Pessoas com Epilepsia de Campinas e Região Metropolitana (Apecamp) – Associação de Moradores do Jardim Florence – Sociedade Amigos de Bairro Jardim Nova Europa – Associação Amigos Nordestinos – Associação Florescendo a Vida dos Familiares, Amigos e Usuários dos Serviços de Saúde Mental de Campinas (AFLORE) – Movimento Popular de Saúde de Campinas (MOPS) – Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES) Núcleo Campinas – Fórum de Usuários do SUS Campinas – Diretório Central dos Estudantes da Unicamp (DCE) – IDENTIDADE Grupo de Luta pela Diversidade SexualLevante Cultura Campinas – Centro Acadêmico de Psicologia da Puccamp – Associação dos Trabalhadores Expostos a Substâncias Químicas (ATESQ) –Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região – Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Mobiliário de Campinas e Região – Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Campinas (STMC)Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Americana e Nova Odessa – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Amparo – SindiMoto Campinas e Região – Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing de Campinas e Região (Sintratel) – Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Paulínia – Sindicato dos Energéticos do Estado de São Paulo (Sinergia/CUT) – Sindicato dos Químicos Unificados de Campinas, Osasco e Vinhedo – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgoto de Campinas e Região (Sindae) – Central Única dos Trabalhadores “Subsede Campinas” – Coletivo Vamos à Luta Oposição no Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp – Oposição do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região – Intersindical – Instrumento de Luta, Unidade da Classe e Construção de uma Central – Partido Socialista Brasileiro (PSB) CampinasPartido Socialismo e Liberdade (PSOL) Campinas – Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) – Partido Comunista Brasileiro (PCB).

ASSINE O ABAIXO-ASSINADO VIRTUAL: http://www.peticaopublica.com.br

Viste o nosso Blog: www.campinascontraprivatizacao.blogspot.com

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: