Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Tecnologia e Cultura Digital’ Category

Tanto tempo sem escrever uma linha sequer nesse blog. Isso porque por um tempo desisti dele por conta de novos projetos profissionais e o rumo que a minha vida tem tomado. E desde então deletei da minha vida o compromisso com esses escritos. Quando o blog ficou cômodo pensei em explorar outra ferramenta.

Novas oportunidades…

Recebi um convite para empreender na blogosfera na área de moda e beleza. Confesso que não me sinto preparada e confortável o suficiente para desenvolver um projeto nessa área, ainda mais beleza. Eu??? A mais básica das mortais… do tom sobre tom ! Rsrsss

De imediato, apenas me considero apta a ser uma simples colaboradora neste mundinho fashion até porque nem tenho equipamentos e tempo necessários para fotografar, filmar, editar, passear em shopping, buscar tendência… Entretanto, fiquei instigada com a proposta!

Eis que zapeando pela Internet me interessei por outros formatos de blogs, parecidos com a proposta que me surgiu e estou interessada em produzir, experimentalmente, outros conteúdos, tornando esse espaço mais múltiplo, ousado e leve, ou seja, menos político. Isso não quer dizer que vou virar uma consumista alienada e modista, vou apenas me aventurar em novas estradas e fazer network. E o lado político-militante sempre me acompanhará!

Aprender nunca é demais

Banner-CBB-IGE como sou a “louca” da formação e dos estudos busquei na Internet cursos, experiências e gente que sabe do riscado. Mesmo com duas especializações, em Marketing Digital e Redes Sociais, quando o assunto é Internet sempre se pode aprender mais.

Então é isso, estou de malas prontas para a #CNB2015 “Segredos do Sucesso – Ideias pra você ir mais longe” que vai rolar em Sampa.

A #CNB2015 é uma Conferência Nacional de Blogs que reúne @s blogueir@s e youtubers mais descolad@s da Internet brasileira. O encontro promete reunir as Luluzinhas e os Bolinhas mais atuantes na blogosfera e que produzem conteúdo, principalmente, na área de moda, saúde, beleza, gastronomia e viagem.

Quando penso nesses temas, acho que não tem nada a ver comigo. E por não ter nada a ver é que quero me meter nisso. Quero pesquisar e entender o máximo possível para escrever conteúdos relevantes e interessantes. Além disso, cansei de escrever sobre temas que estão na minha zona de conforto.

Ao contrário do que diz as “orientações” de que você deve seguir um nicho ou uma temática que tenha pleno domínio, o DNA de jornalista sempre me impulsiona a buscar conhecimento para dominar assuntos que desconheço.

É fato que, todo jornalista tem que saber de tudo um pouco! E pra tornar o Blog da Nanda mais múltiplo estou disposta a apreender conceitos que não conheço ou não domino muito bem. Aprendi com Napoleon Hill que:

O homem geralmente triunfa com mais facilidade num campo de esforços em que se lança de corpo, alma e coração.

Eis que me lanço nesse desafio com mente e coração abertos!

Participar do CBBlogers 2015 será o primeiro passo para transformar e profissionalizar esse blog. E vou até o fim dessa estrada pra dar a ele um ar irreverente, informativo, leve e criativo.

Estou ansiosa para participar desse encontro mega descolado, até porque minha afinidade sempre foram os encontros “meio nerds” ou acadêmicos. Que sábado (27) chegue logo e que venham as novidades!

Programação:

  • 8h às 9h30 – Credenciamento
  • 9h30 às 9h40 – Abertura do Evento – #CNB2015
  • 9h40 às 10h – Palestra: “Dicas para desenvolver e manter um blog sem conhecer programação” – KingHost
  • 10h às 10h45 – Palestra: ”Google / Youtube: Como desenvolver a audiência de um canal e a criação de uma estratégia de sucesso com o seu conteúdo” – Alex Silva
  • 10h45 às 11h – Palestra: Salvatore Cosméticos
  • 11h às 12h – Mesa Redonda: “Quando o blog se torna um trabalho” – Karen Bachini, Laila Coelho, Thaiane Lopes, Andreza Goulart, Raquel Correa e Laura Gromann
  • 12h às 13hIntervalo e Fotos – Lunch
  • 13h às 13h45 – Palestra: “Facebook: Uma relação de amor e ódio” – Juliano Kimura
  • 13h45 às 14h30 – Thaiane Lopes e Vult Cosmética – Tutorial Ao Vivo
  • 14h30 às 15hIntervalo e Fotos – Coffee Break
  • 15h às 15h15 – Apresentação Produto dos Sonhos
  • 15h15 às 16h – Mesa redonda: ”Elaboração de Conteúdo” – Lu Sicchierolli, Raka Minelli, Tuka Sampaio, Maria Cecília Prado, Kathy Castricini, Carla Lemos e Rubia Baricelli
  • 16h às 16h45 – Palestra: “A importância do layout para o blog” – Evelyn Regly
  • 16h45 às 17h30 – Entrevista: Bruna Tavares
  • 17h30 às 18h Encerramento / Sorteio e Fotos

Gostou da programação? Só que, infelizmente, as inscrições estão encerradas.

 Sobre o CBBBlogers 2015 e a #CNB2015

O CBBlogers se intitula a primeira comunidade de blogs do Brasil com a missão de ajudar os bloggers brasileiros na maximização do seu potencial com o seu blog, fornecendo-lhes informações e conselhos práticos e acionáveis, bem como oportunidades de patrocínio. O CBBlogers congrega mais 3.600 blogs cadastrados e esses números crescem diariamente.

A Conferência Nacional de Blogs 2015: Segredos do Sucesso – Ideias para você ir mais longe! – #CNB2015 está na sua segunda edição e é destinada exclusivamente para bloggers e interessad@s em mídias sociais, não sendo aberto a leitores e fãs. As vagas para o encontro foram limitadas e exclusivas ao mundo dos blogs.

Os organizadores prometem reunir cerca de 200 blogueir@s e diversos patrocinadores do Brasil inteiro. E o objetivo da conferência é mostrar e fomentar as diversas oportunidades que um blog pode oferecer. Fazem parte do time de palestrantes a webmaster queridinha d@s blogueir@s, Evelyn Regly e o membro da equipe do Google/Youtube, Alex Silva.

A #CNB2015 traz muit@s famosinh@s da Internet que vivem de blog e vão ensinar o “fazer blog/vlog” para muitos que, como eu, buscam se profissionalizar. Então boralá ouvir o que el@s têm para dizer e depois deixar esse blog do jeitinho que imagino.

Read Full Post »

O Orkut está com data marcada para fechar as portas: 30 de setembro. Isso mesmo, amanhã!

festa_despedida_orkutHá 10 anos, antes mesmo de entendermos o que era redes sociais, o Orkut despontou no Brasil e em 2007 ele atingiu seu ápice. Para entrar neste universo fantástico você precisava ser convidado por um membro: estilo clubinho de elite!

Com a notícia de que suas atividades chegam ao fim, a rede promete deixar saudades aos cerca de 42 milhões de usuários brasileiros que permearam seus tempos áureos.

Isso demonstra também que o fenômeno, ou melhor, o modismo das redes sociais tem prazo de validade quando não há investimento tecnológico para manutenção da utilidade da ferramenta, prova disso são as constantes atualizações pelas quais passam o Twitter e o Facebook, a fim de permanecerem no topo da lista.

Para marcar essa despedida em grande estilo, centenas de usuários do Facebook – a rede que ajudou a enterrar de vez o Orkut – estão convidando para a “Festa de Despedida do Orkut”. O encontro será hoje (29), às 23h. O evento recomenda que esta data seja “um dia sem Facebook”, para que todos possam usar a rede social Orkut pela última vez, dando um adeus digno à ferramenta.

 

Nostalgia

orkut_comunidade_aposentado

Uma das minhas comunidades favoritas

Na época de efervescência, o diferencial do Orkut era ser uma rede coletiva onde a sua maior diversão eram as diversas comunidades de relacionamentos. Além disso, era possível postar depoimentos secretos; saber quantas e quais pessoas visualizaram o seu perfil; deixar depoimentos em destaques na sua página; ser recepcionado pela sorte do dia, que apresentava uma frase motivacional diferente; ter fãs; customizar o BuddyPoke e interagir com os avatares dos amigos… enfim um monte de coisas bacanas que outras redes não têm.

Mesmo com tanta diversão, a rede também era usada profissionalmente, tanto que eu gerenciava uma comunidade pertencente à entidade em que trabalhava naquela época. Nela postávamos informações úteis, interagíamos com funcionários e usuários da organização e discutíamos questões especificas daquele trabalho. Era uma ideia embrionária de rede profissional que tomou forma com a chegada do LinkedIn!

O ex-líder de audiência brasileira, o Orkut, que nos últimos anos entrou em completo declínio, deixará saudades. Mas justifica seu adeus dizendo que “ao longo da última década, YouTube, Blogger e Google+ decolaram, com comunidades surgindo em todos os cantos do mundo. O crescimento dessas comunidades ultrapassou o do Orkut. Por isso, decidimos dizer adeus ao Orkut e concentrar nossas energias e recursos para tornar essas outras plataformas sociais ainda mais incríveis para todos os usuários”. (Blog Orkut).

Pelo visto a estratégia da Google é alavancar outras plataformas, já que o Facebook, está muito bem… obrigado!

Nesta segunda-feira sem Facebook, vou aproveitar para matar a saudade do Orkut visitando pela última vez minhas 144 comunidades favoritas.

 

Ainda dá tempo de guardar suas memórias orkuteiras

orkutSaiba que é possível Salvar, em seu computador, seu perfil do Orkut, scraps, depoimentos e postagens em comunidades via Google Takeout. O backup é bem rápido e prático!

As comunidades criadas permanecerão na plataforma. E as que forem públicas ficarão disponíveis online a partir de amanhã (30).

O Orkut deixará milhões de órfãos. Meus pêsames para tod@s nós! #notadepesar #adeus

 

Minhas 144 Comunidades Favoritas (arq. pdf)

Read Full Post »

O encontro que propõe #AinternetVaiPraRua levará a Cultura Digital à população que circula pela praça

cartazsemanadeculturadigital2014menor Começa hoje (26), às 14h, no Largo da Catedral, a 3ª Semana de Cultura Digital de Campinas e Região sob o tema #AinternetVaiPraRua. O encontro contará com exposições; oficinas de instalação de software livre; jogos de tabuleiro; rodas de conversas sobre Rádios Comunitárias e Internet e sobre o portal do projeto Humaniza SUS; invasão do Ônibus Hacker, entre outras intervenções urbanas.

O encontro que termina no próximo sábado (29) está cheio de novidades e interação social e digital. De quarta a sexta-feira, as atividades acontecem das 14 às 21h, e no sábado das 9 às 21h.

Diversas entidades apresentarão seus projetos, entre elas, o Comitê para Democratização da Informática (CDI), Museu da Imagem e do Som (MIS), Centro Cultural de Inclusão Integração Social (CIS-Guanabara), Jongo Dito Ribeiro e ONG Caminhando. Também haverá cobertura colaborativa online através do projeto Jovem.Com e pela Rádio Muda e outras Rádios Comunitárias da cidade.

De acordo com Andre Bordignon, membro do Fórum de Cultura Digital de Campinas, a semana será na praça pública como forma simbólica de levar a Internet para a rua. “Queremos com isso reforçar todo o potencial mobilizador que a Internet tem como ferramenta. E inspirados pelas mobilizações que estão acontecendo pelo mundo com a ajuda da Internet, estamos levando a Internet para a rua”, explica Bordignon.

O destaque fica por conta do projeto “Invasão do Ônibus Hacker” – todos os dias entre 14 e 21h – que apresentará oficinas sobre novas perspectivas de capacitação e autonomia, no que diz respeito ao financiamento de projetos (crowdfunding); que dialogam com intervenções cultural e/ou artística; que promovem a produção crítica a respeito do domínio das tecnologias digitais e novas ideias de criação de vídeos educacionais livres para a divulgação de artes manuais, como crochê.

A semana vem pra provar que é possível juntar arte, design, novas tecnologias, interação off e online, compartilhamento de ideias e projetos, trabalhos manuais, diversidade cultural, software livre e muita reflexão em plena praça pública. Além disso, o encontra acena com a perspectiva de ampliar, junto à população que circula pelo local, as discussões sobre a inclusão social e digital e a democratização dos meios de comunicação.

“A Cultura Digital em Campinas vem ficando mais visível nos últimos anos com a organização de instituições que compõe o Fórum de Cultura Digital. No entanto, a Cultura Digital já vem sendo feita há um bom tempo, principalmente na periferia de Campinas que usa a tecnologia para expor sua cultura de forma democrática através da Internet. Normalmente essa cultura que sofre preconceito pelos grandes veículos de comunicação de massa. É por isso, que a 3ª Semana de Cultura Digital quer levar essa cultura para a praça também”, expõe Bordignon.

A semana é organizada pelo Fórum de Cultura Digital de Campinas (FCDC) e a participação é gratuita e aberta a todos que desejam participar ou promover alguma interação social ou virtual no espaço.

Confira abaixo nossa programação:

PROGRAMAÇÃO

26 de março/14 (quarta-feira)

Horário

Atividade

Roda de conversa

14 às 16h Portal Humaniza SUS – exposição do portal e roda de conversa

Exposições

14 às 18h Exposição do Acervo do MIS – Museu da Imagem e do Som de Campinas
14 às 18h Exposição de atividades e objetivos do CIS Guanabara
14 às 17h Install Fest – oficina de instalação de software livre
14 às 18h Exposição das atividades do CDI Campinas de uso da internet para mobilização social

Exposições

17 às 19h Oficina de Inkscape – software editor de imagens
18 às 21h Exposição das atividades do CDI Campinas de uso da internet para mobilização social
Roda de Conversa 18h Mídia Livre, comunicação independente: por onde?

Cobertura Colaborativa Online do Teatro Arena Unicamp

Coletivo Rádio Muda, Prof. Helio Solha (Midialogia Unicamp), Jerry Oliveira (Rádios Comunitárias)

Oficina

14 às 21h Invasão do Ônibus Hacker de SP

27 de março/14 (quinta-feira)

Roda de conversa 14 às 18h Narrativas de Guerrilhas em Software Livre

Coletivo Moinho e Ninjão Zinclar

Exposições

14 às 18h Casa de Cultura Digital de Campinas – Mapa da Cultura e demais projetos
14 às 18h Jogatina Quequeré – Jogos de Tabuleiro
14 às 18h Exposição das atividades do CDI Campinas de uso da internet para mobilização social
14 às 18h Exposição do Acervo do MIS – Museu da Imagem e do Som de Campinas
14 às 18h Exposição de atividades e objetivos do CIS Guanabara

Roda de conversa

17 às 19h MOZILLA: open web e visão para o futuro da web

Roda de conversa

19 às 20h Rádios Comunitárias e Marcos Civil da Internet

Junior, Jerry Oliveira (Rádios Comunitárias), André Bordignon (CDI), TC (Tainã) e convidados online

Oficina

14 às 21h Invasão do Ônibus Hacker de SP

28 de março/14 (sexta-feira)

Roda de conversa

14 às 15h Narrativas de Guerrilhas em Software Livre

Coletivo Moinho e Ninjão Zinclar

15 às 17h CDI Campinas – Vídeo Digital, formatação das Ideias

Exposições

14 às 18h Casa de Cultura Digital de Campinas – Mapa da Cultura e demais projetos
14 às 18h Jogatina Quequeré – Jogos de Tabuleiro
14 às 18h Exposição das atividades do CDI Campinas de uso da internet para mobilização social
14 às 18h Exposição do Acervo do MIS – Museu da Imagem e do Som de Campinas
14 às 18h Exposição de atividades e objetivos do CIS Guanabara

Roda de conversa

18 às 20h Narrativas de Guerrilhas em Software Livre

Coletivo Moinho e Ninjão Zinclar

Oficina

14 às 21h Invasão do Ônibus Hacker de SP

29 de março/14 (sábado)

Roda de conversa

9 às 10h Narrativas de Guerrilhas em Software Livre

Coletivo Moinho e Ninjão Zinclar

10 às 12h Povos, Tradição e Tecnologia

Ponto a Ponto com Jardim Columbia – Região Campo Belo

Jongo Dito Ribeiro, Junior, Representantes dos Povos de Terreiro, Representantes da Associação de Mulheres/Projeto “Menino

Chorão” Jd. Columbia

Exposições

14h às 18h Narrativas de Guerrilhas em Software Livre

Coletivo Moinho e Ninjão Zinclar

9 às 13h Casa de Cultura Digital de Campinas – Mapa da Cultura e demais projetos
9 às 13h Jogatina Quequeré – Jogos de Tabuleiro
9 às 12h Inclusão Digital para Deficientes Intelectuais – ONG Caminhando
9 às 12h Divulgação do Plebiscito Popular pela Reforma Política (a confirmar)

Oficina

14 às 21h Invasão do Ônibus Hacker de SP

Oficinas

Ônibus

Hacker de

SP

  #Arte ativismo trabalhando com a temática de gênero #Oficina de streaming #Produção cultural de guerrilha #Oficina de financiamento coletivo (crowdfunding) #Oficina de Cara a Cara no Browser #Jogatina beta-Quequeré #Scraping #Crochê Livre: criação de vídeos educacionais livres e remixáveis para a divulgação de artes manuais

Programação sujeita à alteração: http://culturadigitalcampinas.org.br/3asemana/

logos-rodape

 
Serviço:

3ª Semana de Cultura Digital de Campinas e Região

Data: 26, 27 e 28 de março (das 14 às 21h) e 29 de março (das 9 às 21h)

Local: Largo da Catedral de Campinas

Site: http://culturadigitalcampinas.org.br/3asemana/

E-mail: casa@culturadigitalcampinas.org.br

Tel.: (19) 98223-1413 (Robson) / 98834-1114 – 99106-1114 (Fernanda)

Read Full Post »

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em março deste ano, o número de reclamações contra os serviços de telecomunicações  bateu recorde. No caso dos serviços de TV por assinatura elas pularam de 13,2 mil para 24,5 mil no referido período.

Isso demonstra que a qualidade do serviço de TV paga no Brasil é insatisfatória e, mesmo com milhares de queixas, o setor não apresenta perspectiva de melhoras.

De acordo com os dados da Anatel o grupo NET/Embratel continua liderando o mercado, com 8,9 milhões de assinantes; seguida pela Sky, com 5,2 milhões de usuários; a empresa Oi, com 885,4 mil clientes e a Telefônica, com 531,3 mil assinantes.

Diante dessa constatação, sou mais uma entre tantos clientes insatisfeitos e desrespeitados pela líder de mercado, NET/Embratel.

Minha queixa contra a NET:

Minha saga começou em 07/06/13 quando decidi pôr um fim ao contrato de mais de 5 anos com a empresa e acabei sendo enganada, por diversas vezes, pelo atendimento precário da empresa.

Ao invés de cancelar o contrato fui induzida a adquirir um novo pacote de serviços (combo) que deveria ser “melhor” do que eu tinha, até então.

Net_fatura_Junho_2013Passei do combo “Família + 1 Mega de Vírtua” para o “NET Essencial HD + 10 Mega de Vírtua”, basicamente pelo mesmo preço e o sonho de desfrutar de vários canais HD, que não tenho, e ter mais um “ponto” adicional de TV em outro cômodo da minha casa.

Apesar de inicialmente querer cancelar o serviço, fui convencida de que havia feito um bom negócio e o atendimento tinha sido excelente, já que por diversas vezes o atendente me garantiu que o pacote tinha mais canais e a Internet seria mais veloz e liberada nas próximas horas.

Insisti, por diversas vezes, que não gostaria de continuar com o serviço, mas fui convencida de migrar para o novo combo, que para a minha constatação posterior, era pior do que o serviço que eu já dispunha, ou seja, muito menos canais de TV e uma Internet Banda Larga razoável.

Considerando que eu não disponho de canais HD, ainda assim, teria menos canais em minha grade de programação. Inacreditável a oferta, já que a decisão de mudar para um novo combo não compensou!

Mas ao aceitar a oferta, agendei a visita do técnico para instalar o decodificador HD Digital, que deveria acontecer no dia 11/06.

Feliz com o novo serviço, agradeci o sujeito e até conversei com seu supervisor para agradecer pelo atendimento, dizendo que o o funcionário tinha uma avaliação muito boa, da minha parte.

E pasme, horas depois, movida pela curiosidade, fui à Internet acessar o site da NET para conferir o meu novo pacote e a velocidade da minha Internet. Primeira constatação, o meu novo pacote era muito pior do que o que eu já tinha e a velocidade da banda larga continuava a mesma.

Fiquei indignada porque cheguei a elogiar o funcionário para o supervisor e me senti uma tola por tamanha enganação. Liguei imediatamente para fazer uma reclamação e a atendente me recepcionou as gargalhadas dizendo que o tal funcionário, cujo nome tenho anotado, não explicou direito que meu atual pacote de serviço não é mais comercializado pela NET por ser muito antigo e que ele apesar de não disponibilizar os canais HD possui mais canais que alguns combos oferecidos pela empresa. E finalizou dizendo: “você não sabia que o pacote era menor, já que ele é mais barato?”. Sem comentários!

Ela registrou a reclamação e disse que poderia entrar em contato novamente com o setor de cancelamento para pedir explicações e o cancelamento do novo serviço. Isso já era madrugada de sábado e eu estava muito brava com a propaganda enganosa da empresa. Aproveitei para cancelar a visita técnica e pedir para cancelar o contrato e fui informada que não poderia cancelar porque havia acabado de “trocar” de pacote e a mudança precisava ser efetivada, ou seja, instalada para depois ser cancelada. Achei um absurdo e totalmente sem sentido!

Por alguns dias, deixe pra lá o assunto na tentativa de me acalmar e pensar direito sobre tudo o que ocorreu e como deveria proceder.

NET não cumpre prazos e serviços prometidos:

No dia 10/06/13 liguei novamente para a NET para cancelar o contrato, que pelo visto não poderia ser cancelado. Fiquei decepcionada! E tentando manter o discernimento aceitei a proposta do atendente de migrar para outro combo que tivesse exatamente a mesma quantidade canais que eu tenho atualmente, sob o nome de “NET + HD”. E, novamente, agendei a visita técnica para 17/06, entre 12 e 18h. E, mais surpresas, foram reservadas pela empresa NET/Embratel, líder de mercado. O técnico simplesmente não apareceu na minha casa!

Net_fatura_Julho_2013Fiquei sem ação e resolvi deixar pra lá, definitivamente. Estava juntando os documentos para ir ao Procon, apresentar queixa, quando recebi a fatura com os valores dos novos serviços, mesmo utilizando os velhos.

Numa última tentativa de resolver o problema, em 03/07/13, liguei para pedir o estorno do valor cobrado a mais e ver o que ocorreu com a visita técnica. Será que sujeito foi sequestrado, errou de bairro, ficou sem gasolina, esqueceu meu endereço?

Novamente o atendimento precário disse que a cobrança indevida seria registrada e o estorno viria na próxima fatura, ou seja, de julho/2013. Sobre a visita técnica não havia resposta plausível, o que foi possível fazer era o agendamento de uma nova visita com pedido de urgência extrema, ou seja, para o dia seguinte entre 17 e 21h.

Ledo engano!

No dia seguinte, às 9h40 da manhã outro atendente da NET/Embratel me informou que não seria possível autorizar a visita técnica à minha casa, porque o pedido não estava “claro”. Como assim?

Ele queria saber o motivo da reclamação a respeito da manutenção do aparelho. Expliquei que não era manutenção e sim, instalação do novo decodificador HD Digital, instalação de um ponto adicional e verificação da velocidade do NET Vírtua. Ele foi categórico ao afirmar que a visita daquele dia foi cancelada e que eu deveria entrar em contato com a Central de Atendimento para que fosse detalhado o pedido, já que a mudança do pacote não foi efetivada (meu pacote continuava o “Combo Família”), então não há porque mudar o decodificador, já que o pacote é o mesmo e eu afirmei que não era problema de manutenção. Enfim, nada de visita técnica!

Bom, cá estou eu, reclamando nas redes sociais, na tentativa de ser ouvida pela empresa. Porque ao invés de proceder com o estorno solicitado, minha mensalidade de Julho/13 veio com a cobrança proporcional do Vírtua, ou seja, cobrança abusiva sob o nome de “Itens Eventuais”, já que o serviço de 10 mega não foi disponibilizado.

Os valores não foram estornados, o serviço de mudança de pacote não foi efetivado, a instalação do ponto adicional não foi feita e o Vírtua continua de 1 mega.

E eu continuo refém desta empresa que não trata seus clientes respeitosamente, nem entrega o serviço contratado.

Infelizmente, terei que recorrer ao Procon, porque só com a força da Lei de Defesa do Consumidor é que o setor empresariado cumpre suas obrigações. Já que a Ouvidoria da NET é inacessível.

Diante disso, o slogan da empresa “O mundo é dos NETS” parece-me irônico. E quem são esses NETS, porque pelo visto eu não estou inclusa na seleta lista do atendimento e serviço de qualidade oferecido pela líder de mercado.

Parece bobagem, mas na minha opinião, essa situação é reflexo de um serviço de Telecom despreparado e interesseiro, que não se preocupa com a qualidade do serviço prestao, muito menos, em resolver os problemas de insatisfação junto aos seus clientes.

Então, por  serem concessões públicas, defendo a regulamentação da concessão de TV aberta e também paga, de forma que a prestação de serviço atenda ao interesse público e, de preferência, que haja mais qualidade na programação com garantia de mais produção nacional na grade.

Meus protocolos:

  • Protocolo nº 052130470132657 – de 07/06/13, 08/06/13 e 10/06/13
  • Protocolo nº 052130481133744 – de 03/07/13
  • Protocolo nº 052130481371633 – de 04/07/13

ouvidoria_net

Read Full Post »

Nesta semana conversei com alguns amigos sobre os profissionais que trabalham 15, 20 ou 30 anos na mesma empresa e de como esses casos estão cada vez mais raros hoje em dia.

Nas décadas de 1950 e 1960 era muito comum um trabalhador entrar na empresa e se aposentar nela. Hoje e dia isso é pouco comum e até muitos consultores de Recursos Humanos (RH) dizem que é bom para um profissional ter experiências variadas em seu currículo, às vezes, muito mais do que ter longos anos de experiência numa única empresa ou numa única função. A diversidade de tarefas e responsabilidades realizadas enche os olhos dos recrutadores de RH.

Quando me deparo com um profissional com tantos anos de casa, imagino que aquela pessoa realmente encontrou uma profissão prazerosa, está realizado profissionalmente ou encontrou uma empresa que reconhece o seu talento. Também fico em dúvidas de como será possível construir uma carreira de muitos anos numa única empresa nos tempos atuais – onde impera a instabilidade do mercado de trabalho.

A verdade é que esse tal mercado de trabalho mudou muito nos últimos anos. Não só as relações de trabalho como também os vínculos empregatícios. Houve um boom dos profissionais autônomos, médio empresário, microempresário, grande empresário, profissional associado, micro empreendedor individual, empreendedores, trabalhadores informais, entre outras formas de atuação profissional.

Diante dessa grande variedade de relações de trabalho a Revista Caros Amigos publicou no ano passado o caderno “Desenvolvimento do Trabalho – 50 profissões de futuro”. Anunciada como uma publicação que constitui um verdadeiro guia de serviço das ocupações mais procuradas atualmente ela conta com o patrocínio da Petrobras e do Governo Federal e, por isso, é possível encontrar neste caderno muitas atividades ligadas à área petrolífera, principalmente, diante dessa nova realidade do pré-sal.

Quando recebi o caderno fiquei interessada em saber o que mais o mercado irá exigir de nós e como devemos nos adequar à nova realidade do crescimento da informatização em várias áreas. Mas o que vi foram inúmeras profissões que variam entre engenharia e técnico de projetos com descrições da função e nível escolar exigido tudo mundo entrelaçado a uma única área: o Petróleo.

Confira as novas profissões do futuro segundo o guia:

Ensino para todos os gostos

O ponto positivo é que a publicação traz um grande apelo para a importância da formação adequada para cada área e ressalta que o papel da universidade é fundamental para criarmos profissionais capacitados para as novas exigências do mercado de trabalho.

Independente do que escolhermos como profissão, o caderno ressalta que são inúmeras as formas de capacitação dos profissionais: cursos técnicos ou profissionalizantes, ensino a distância (cursos técnicos, graduações e mestrados), graduações tecnológicas, bacharelados e licenciaturas (graduações), mestrados profissionalizantes ou acadêmicos etc.

Não entrarei na discussão sobre as universidades boas ou ruins ou sobre quais as melhores formas de ensino. O que posso recomendar é que, ao se matricular, o futuro profissional deve estar atento a escolha da universidade e buscar saber se o curso é autorizado e tem diploma reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e, principalmente, se aquela forma de ensino se adequará às suas necessidades.

Jornalistas sofrem com as condições de trabalho precárias

Como jornalista não posso encerrar esse post sem fazer uma reflexão sobre o futuro do Jornalismo, dizer da necessidade de formação para o jornalista e falar como o cenário profissional nessa área é um dos piores possíveis. Há pesquisas que dizem que é uma das piores profissões para se trabalhar.

Em tempos de queda da “exigência” do diploma para formação do jornalista está cada vez mais difícil se manter no mercado profissional porque as grandes empresas de Comunicação estão, cada vez mais, pressionando os profissionais e desrespeitando seus direitos e, pior, contratando de forma irregular e contratando também pessoas que nada têm a ver com a profissão de jornalista – para exercer a tarefa de um profissional.

Primeiro quero dizer que SOU A FAVOR DO DIPLOMA! Não que ele seja garantia de um bom profissional, pois em qualquer profissão haverá profissionais bons e éticos e outros nem tanto, independente de diploma. Mas a formação acadêmica garante o acesso a uma série de informações e experiências que irão preparar o jornalista para realidade a ser enfrentada. Na faculdade o futuro jornalista aprende como lidar de forma ética e responsável com essa dita informação que se configura como um bem social.

E na esteira da pressão diária do exercício profissional, podemos não acreditar, mas a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) ainda está em vigor. E mesmo sendo ignorada pelos patrões e, principalmente, pelos barões da Comunicação, ela tem que ser respeitada.

Então, no campo do Jornalismo nos deparamos cotidianamente com a precarização do trabalho do jornalista de várias formas: através dos chamados “frilas fixos”, a troca do registro em carteira pela terceirização e “quarteirização”, as assessorias home offices e a pejotização. Ambos suprimem vários direitos trabalhistas.

Essa onda de transformar os jornalistas em Pessoa Jurídica (PJ) é uma das piores formas de precarização das relações trabalhistas e também a mais comum delas. Os PJ’s são profissionais contratados sem vínculo empregatício, mas que cumprem todos os compromissos de trabalhador contratado com carteira assinada: com jornada de trabalho, horário de entrada, de saída, de almoço; chefia imediata, entre outros ritos de um trabalhador celetista.

A empresa utiliza a forma de contratação PJ para economizar nos impostos e explorar o profissional, mas cobram dele as mesmas responsabilidades dos assalariados. Diferente do que estabelece a legislação que reconhece o PJ como uma empresa.

Temos também os “frilas fixos” que prestam serviços regulares para determinada empresa, mas também sem contratação regular.

Outro problema enfrentado pelos jornalistas são as difíceis estruturas encontradas nas assessorias home office. Os profissionais, que muitas vezes, não encontram recolocação no mercado de trabalho, “abrem” sua própria assessoria de Imprensa ou de Comunicação e correm atrás de clientes. Nesta busca eles oferecem todos os tipos de serviços possíveis e quando não conseguem dar conta das demandas, em alguns casos, terceirizam o trabalho, ou seja, é a terceirização que se transforma em quarteirização do trabalho.

Explico melhor o que quero dizer. Conheço inúmeros jornalistas que trabalhm home office e que contratam outros jornalistas, para determinadas situações, as vezes de forma precária para dar conta da demanda de serviço. Esse novo “vínculo empregatício” acaba se transformando na quarteirização do trabalho, já que a empresa contrata a assessoria – sendo uma forma de terceirizar os trabalhos de Comunicação da companhia – e a assessoria, por sua vez, contrata outro profissional para ajudar na demanda – estabelecendo a quarteirização do serviço.

É muito triste ver amigos jornalistas sendo explorados e, pior, amigos jornalistas explorando outros colegas porque o mercado se tornou uma terra sem lei. Terra onde o empresariado ganha as batalhas porque encontra quem se sujeita às situações precárias para pagar suas contas.

No caderno da Caros Amigos, o professor titular de Sociologia do Trabalho no IFCH/Unicamp, Ricardo Antunes explica em seu artigo “As desconstruções: do trabalho, sua nova morfologia e a era das rebeliões” que as tendências do mercado do trabalho são:

1)      … incessante pressão para desregulamentar o trabalho e reduzir os direitos sociais dos trabalhadores;

2)      Ampliação das práticas flexíveis de contratação da força de trabalho, sendo também freqüente tanto a ampliação do emprego formal como daquele pautado pela informalidade, movimento que também depende da expansão ou queda do crescimento econômico;

3)      Aumento dos mecanismos de individualização das realizações de trabalho, com o objetivo de fraturar a coesão e os laços de solidariedade entre os trabalhadores;

4)      Ampliação do ideário empresarial, em que os(as) trabalhadores(as) são “envolvidos” e “incentivados” a se tornarem “parceiros”, “sócios”, “colaboradores”, procurando desestruturar a solidariedade de classe e enfraquecer os sindicatos;

5)      Ampliação do trabalho em domicilio e das chamadas “cooperativas de trabalho” responsáveis pela subcontratação, terceirização e precarização da força de trabalho.

Neste contexto, a união da classe trabalhadora em torno de propostas comuns – defesa dos direitos trabalhistas – e fortalecimento das instituições de defesa dos trabalhadores – sindicatos, centrais sindicais e federações – é fundamental para garantirmos nossos direitos e fazer frente ao empresariado brasileiro de forma mobilizada, unificada e forte.

O fato é que se continuarmos sendo explorados desse jeito ficará cada vez mais difícil nos mantermos por muitos anos numa única empresa, principalmente se você for jornalista.

Read Full Post »

Esse post é para referenciar o Comitê para  Democratização da Informática (CDI Campinas) que conheci há alguns anos.
Faz alguns dias que estou querendo escrever sobre essa instituição, mas não encontrava tempo.
O CDI Campinas é uma organização não-governamental sem fins lucrativos que, desde 2000, promove a inclusão digital visando à inclusão social. Esse projeto integra uma rede internacional que tem como missão transformar vidas e fortalecer comunidades de baixa renda através do uso das tecnologias da informação e comunicação (TICs).
O CDI acredita que o domínio de novas tecnologias abre oportunidades de trabalho e geração de renda, permite o acesso a fontes de informação e a espaços de sociabilidade que propiciam a busca coletiva de soluções para os problemas enfrentados pelas comunidades. E sem dúvida eles estão certos!

Estamos em plena era do conhecimento onde o crescimento exponencial da Internet (acessos e compartilhamentos), em especial das mídias sociais, contribui para o avanço do campo da tecnologia da informação modificando constantemente nossa realidade social.
A Internet, além de ser uma rede de computadores é, principalmente, uma rede de pessoas que se conectam, interagem, trocam informações, ampliam suas descobertas e apresentam um potencial de mobilização muito grande.

Atuação da organização transforma a vida de muitos jovens
O CDI atua através das Escolas de Informática e Cidadania que funcionam, na maioria dos casos, em associações localizadas em comunidades de baixa renda ou no seu entorno. Mas podemos encontrar EICs nas dependências de instituições públicas ou de empresas. Suas bases são fundamentadas no projeto de disseminação e acesso à Cultura Digital.
A ONG CDI Campinas trabalha com tecnologia a serviço da cidadania, por isso, é fundamental auxiliarmos essa entidade que contribui para ampliar os horizontes dos jovens oferecendo-lhes uma oportunidade de profissionalização na área da tecnologia.
São muitas as formas de contribuir com o CDI Campinas:

  • Doação de Computadores;
  • Voluntariado;
  • Destinação do Imposto de Renda de Pessoa Física ou Jurídica (através do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente);
  • Doações em dinheiro.

O domínio da Informação e da Tecnologia (recursos tecnológicos) é essencial para alavancar o desenvolvimento social e econômico da sociedade.

Combate à Exclusão Digital
De 19 a 23 de março/12 acontece a Semana da Inclusão Digital sob o lema “Todo Mundo Pode Mais”.
Essa é uma iniciativa da Rede CDI que visa mobilizar e envolver os diferentes agentes da sociedade civil em ações voltadas direta e indiretamente para o combate à exclusão digital.

Lembro também que nossa luta por inclusão digital passa pelo direito ao acesso à informação (democratização dos meios de comunicação) e à tecnologia (Banda Larga Popular).

Endereço do CDI Campinas:
Av Nestor Castanheira, 80. Vila Industrial. Campinas/SP
Tel.: (19) 3304-5833 / (19) 3273-0626
www.cdicampinas.org.br
contato@cdicampinas.org.br

Read Full Post »

No final de 2011 conheci em alguns blogs o projeto 101 coisas em 1001 dias e, desde então, tenho pensado muito nas minhas metas.

Essa ideia tomou mais forma depois que fiz a formação em Practitioner pelo Metaforum – Universidade de Verão. Lá falamos muito sobre priorização e organização das coisas e, principalmente, sobre planos e metas de vida.

Nessas últimas semanas aprendi muito sobre como é importante definir e nos mantermos focados em nossos objetivos pessoais na vida e como nossa mente pode nos auxiliar em nossas conquistas e metas.

Então, essa é a minha lista de 101 coisas que quero fazer no prazo de 1001 dias.

MINHA LISTA: 101 coisas em 1001 dias

  • O projeto: Completar 101 metas previamente estabelecidas no período de 1001 dias.
  • Critérios: As tarefas precisam ser específicas, realistas e mensuráveis.
  • Início: Segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2012
  • Término: Segunda-feira, 3 de Novembro de 2014

Legenda:
– itens cancelados
itens em andamento
itens concluídos

Crescimento Pessoal e Profissional
1. Estudar Inglês para melhorar meu nível de conversação
2. Participar de um treinamento de desenvolvimento pessoal no Instituto Tadashi Kadomoto
3. Participar de um treinamento de desenvolvimento pessoal do Massaru Ogata
4. Fazer o treinamento do Master Practitioner
5. Participar de um treinamento de desenvolvimento pessoal no Intra
6. Montar meu portfólio de serviços web (disponibilizar esses serviços aqui no blog)
7. Aprender a dirigir e “tirar” carta de motorista
8. Fazer um curso de mestrado (pós graduação ou MBA)
9. Fazer um curso de Jornalismo Digital ou Webwriting (atualização)
10. Aplicar os princípios da Programação Neurolinguística (PNL) diariamente em minha vida
11. Fazer um curso de Google Adwords e¬¬/ou Links Patrocinados
12. Fazer a prova do 8Ps do MKT Digital
13. Atualizar meu Currículo Lattes (regularmente, de acordo com minha produção profissional ou acadêmica)

Viagens, Lazer e Cultura
14. Ir ao “Wet’n Wild”
15. Viajar para a Austrália
16. Viajar para Lençol Maranhense
17. Viajar para Amazonas, principalmente, para Parintins para conhecer o Boi Azul – Caprichoso
18. Conhecer o Museu da Língua Portuguesa
19. Conhecer o Museu do Futebol
20. Visitar a Bienal do Livro de São Paulo
21. Ir ao cinema, pelo menos 30 vezes (média de uma vez ao mês)
22. Ir ao teatro, pelo menos 10 vezes (média de uma vez por trimestre)
23. Visitar Florianópolis (retornar à Lagoa da Conceição e Praia Mole)
24. Assistir a um espetáculo teatral/musical por ano
25. Ir a um show internacional
26. Conhecer Jau ou Franca (cidade dos calçados)
27. Fazer intercâmbio ou mobilidade internacional
28. Fazer uma lista das cidades brasileiras e países que eu pretendo conhecer um dia e conhecer uma delas por ano
29. Visitar a Igreja Messiânica (para matar a saudade)
30. Visitar o Solo Sagrado de Guarapiranga, em São Paulo
31. Ir pelo menos uma vez ao carnaval no sambódromo de SP
32. Ir pelo menos uma vez ao carnaval na Sapucaí no RJ
33. Ir pra balada (ao menos duas vezes por ano)
34. Comprar e assistir a série completa do “Dr. House”
35. Comprar e assistir a série completa de “Gilmore Girl”
36. Assistir os 6 episódios de “Star Wars”

Limpeza e Organização
37. Arrumar uma costureira de confiança para remodelar minhas roupas velhas
38. Organizar minhas fotografias antigas (principalmente as fotos das minhas viagens internacionais)
39. “Tirar” meu visto para EUA
40. Listar os livros que quero ler, organizar um calendário de leitura e escrever uma resenha/crítica para cada um dos livros que eu ler nestes 1001 dias (postar aqui no blog)
41. Fazer uma lista dos filmes que desejo assistir e escrever uma resenha/crítica para cada um dos filmes que eu assistir nestes 1001 dias (postar aqui no blog)
42. Imprimir fotos da família, colocar em porta-retratos e espalhar pela casa
43. Fazer uma lista de “Mudanças de Hábitos” para ser colocada em prática por 30 dias
44. Organizar uma lista e cronograma de leitura dos e-books
45. Fazer uma nova lista de 101 Coisas ao final do período desta lista

Culinária e Gastronomia
46. Aprender a cozinhar (nível intermediário/médio, mais do que o trivial)
47. Comer uma comida diferente (postar aqui no blog)
48. Oferecer um Jantar ou Almoço para minhas amigas

Hobbies e/ou Trabalhos Manuais
49. Executar pelo menos um projeto fotográfico (postar aqui no blog o desenvolvimento até a finalização do projeto)
50. Fazer uma peça de bijuteria por semestre (para uso pessoal)
51. Responder as “50 perguntas que Free Your Mind” (postar aqui no blog)

Saúde, Corpo e Esporte
52. Ir ao dentista para um tratamento odontológico completo
53. Fazer atividade física com regularidade (spinning)
54. Emagrecer 5kg e manter este peso por pelo menos 3 meses
55. Usar todos os cremes que tenho, porque são muitos (não comprar nenhum creme por pelo menos 10 meses ou até terminar de usar todos os que tenho)
56. Usar todos os perfumes que tenho, porque são muitos (não comprar nenhum perfume por pelo menos 10 meses ou até terminar de usar todos os que tenho)
57. Aprender a fazer uma escova (secador + chapinha) igual às feitas no salão de cabeleireiro
58. Aprender a meditar e praticar regularmente
59. Comer pelo menos uma fruta fresca por dia
60. Aprender a nadar
61. Aprender a correr e praticar regularmente (conhecer o CUCA)
62. Fazer algum esporte radical (de preferência ir ao Rio de Janeiro para saltar de Parapente)
63. Dermatologista: fazer tratamento contra as manchas na pele (rosto)
64. Usar os métodos da PNL e da Física Quântica para manter meu alinhamento energético (vibrações e pensamentos positivos)

Finanças, Investimentos e Compras
65. Vender minha casa em Hortolândia e comprar uma boa casa em Campinas
66. Dar um “up” na minha carreira de prestadora de serviços (emotizar)
67. Meta Top Secret (Vila Boa Vista)
68. Comprar um aparelho de fax
69. Comprar uma câmera digital ou filmadora semi-profissional
70. Poupar dinheiro (rever minha meta financeira)
71. Colocar R$ 10 na poupança para cada item cumprido da lista
72. Fazer um plano de Previdência Privada
73. Conhecer a Feira da Madrugada, em São Paulo
74. Conhecer a loja “Galinha Morta”, em São Paulo
75. Trocar meu Ipad 1 pelo 2
76. Levar minha pedra Turquesa (comprada na Turquia) para um Ouvires fazer um anel bem bonito
77. Matricular a Neze num curso de Desenho/Pintura

Relacionamentos: Família, Amigos, Colegas, Pets etc
78. Adotar um peixinho de estimação
79. Conhecer pessoalmente 5 amigos virtuais (somente amigos que conheço na blogosfera)
80. Visitar pessoalmente minhas amigas (com regularidade)
81. Ir pescar, pelo menos uma vez ao mês com a Neze
82. “Emotizar” um desejo secreto (só revelar quando ele for realizado)

Internet, Blog e sites (vida online)
83. Escrever e publicar posts para todos os itens concluídos desta lista
84. Manter minha meta de desenvolvimento estabelecida para este blog
85. Escrever pelo menos um post por semana
86. Finalizar minha lista de artigos pendentes
87. Ir a um encontro de blogueiros
88. Criar um cabeçalho bacana e exclusivo para o meu blog
89. Montar uma página de vendas (dentro deste blog) para todos os produtos que não quero mais e que estão seminovos
90. Analisar (revisar e dar dicas) para melhorias de um blog de uma amiga
91. Convidar uma amiga (especialista na área de Comunicação) para postar um artigo neste blog (uma vez por semestre)

Experiências Diferentes
92. Dormir sob as estrelas
93. Acampar
94. Deixe uma nota de inspiração dentro de um livro para alguém encontrar
95. Visitar um asilo
96. Participar anualmente do projeto Doe Palavras (escrevendo cartas para pacientes internados)
97. Adotar anualmente uma criança carente no fim de ano (projeto da Casa de Jesus ou outro)
98. Levar meus familiares e amigos ao trabalho de prosperidade oferecido pela Casa dos Tarefeiros
99. Aprender a jogar xadrez
100. Apadrinhar uma criança carente ou um analfabeto
101. Escrever 5 cartas (manuscritas) para alguns amigos(as)

Mais informações sobre o projeto 101 coisas em 1001 dias:
Blog Patrícia Muller (projeto publicado originalmente neste blog)

Projeto Dia Zero (site com listas online)

Fan page do projeto no Facebook
Site Timeandate (ferramenta que ajuda a calcular/planejar as datas)

A tragédia da vida não está em não alcançar seu objetivo.
A tragédia está em não ter nenhum objetivo a alcançar. ”
Benjamin E. Mays

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: